Notícias › Ti...Ti...Ti

Ti...Ti...Ti

12/01/2018 11:07

Pesquisa da Datafolha aponta um aumento no número de brasileiros que se declaram favoráveis à pena de morte. A porcentagem chega a 57% - o maior índice desde 1991, quando a pergunta foi feita pela primeira vez pelo instituto.

Camargo estará em evidência na Rede Globo neste sábado, entre às 7h às 8h. O projeto municipal “Ritorno Alle Origine”, que valoriza a cultura italiana no município, é o foco da reportagem no quadro “Como Será?”. É a valorização do trabalho cultural.

Alguns indícios apontam para o crescimento populacional de Camargo. O Loteamento Primavera não solucionou o déficit de habitação, e já está difícil encontrar imóvel para alugar.

Assim como Nova Alvorada, Camargo planeja instalar rede de monitoramento no centro da cidade.

Desde o início de 2017, o Município já captou mais de R$ 2 milhões em emendas parlamentares para a renovação do parque de máquinas.  O prefeito Luciano comemora o resultado.  

Só em 2017 o município de Fontoura perdeu mais de R$ 200 mil em repasses do FPM e sem dúvidas sofreu na pele a falta de recursos.

Os apreciadores de uva não podem deixar de visitar a família Klein, às margens da BR-386. A família cultiva uvas há mais de seis anos e abriu nesta semana o período de vendas que segue até março.

Os participantes do futebol de bombachas, que ocorreu no último sábado, arrecadaram doações de alimentos não perecíveis. Os mesmos serão doados. Parabéns pela atitude.

A Câmara de Vereadores de Ilópolis conta com nova assessora. A advogada Cristiane Piccinini deverá iniciar o ano de 2018 ao lado da mesa diretora. Desejamos um bom trabalho a todos.

Vem chamando a atenção no município de Doutor Ricardo, a sensibilidade e capacidade com que a prefeita Catea Rolante vem administrando o município. Serviços de ornamentação e a fixação de uma escultura de Nossa Senhora de Lourdes no trevo de acesso à gruta são alguns dos trabalhos que se destacam neste início de ano.

Ti...ti...ti... tem mais, mas na semana que vem.

Editorial

As drogas nos roubam o que temos de mais valioso

A tolerância, a leniência e a aceitação como normal do uso de drogas poderá nos levar a um caminho sem volta. É cultura na região não comprar brigas, dar de ombros, fingir que não se vê aquilo que não convém.
É assim que temos tratado o problema das drogas em nossas cidades. Como algo invisível, que não me diz respeito, que pouco faz diferença. Como coisas dá juventude, afinal quem não tomou um porre ou fumou um quando jovem, isso passa.
Há até homicídios na região que podem ter sido motivados pelo enfrentamento de gangues visando o mercado da droga. Vidas que possivelmente foram ceifadas de forma trágica e prematura por causa de escolhas erradas.
Além disso, ainda existe o usuário que pode se viciar e perder dinheiro, saúde e toda a dignidade. Não raro é o caso de pessoas que acabam cometendo crimes menores, como furtos ou arrombamentos, unicamente para sustentar o vício.
Por tudo isso se constata que as drogas roubam o que temos de mais valioso: a esperança da sociedade em um futuro melhor. As drogas contribuem para aumentar os índices de criminalidade e fazem com que a população se sinta constantemente de mãos atadas.
Infelizmente, o empoderamento do tráfico parece ser uma realidade difícil de ser combatida, ainda mais com as constantes diminuições de recursos para segurança e no número de policiais.
Quem sofre com isso são, principalmente, os jovens, que estão cada vez mais à mercê da drogadição.

 

Fonte: Eco Regional
COMPARTILHAR
receba nossas novidades por e-mail!