CVT mais próximo da realidade

550

A economia de Ilópolis está amplamente ligada ao setor ervateiro, sendo o maior produtor de erva-mate do Estado, seguido de Arvorezinha. O município também é sede do Instituto Brasileiro da Erva-mate (Ibramate) que reúne todas as entidades representativas do setor.

 

Nesta sexta-feira, 9 de outubro, a Administração Municipal de Ilópolis dá o primeiro passo para a realização de um antigo sonho do setor ervateiro do município e da região, foi lançado o edital para a construção do Centro Vocacional Profissionalizante Tecnológico da Erva-Mate (CVT), o primeiro do país.  O centro contará com três laboratórios, duas salas de aula, refeitório, além disso, terá uma sala para a sede do Ibramate.

 

As empresas interessadas em participar do processo licitatório tem até 23 de outubro para fazer o cadastramento. A visita técnica será nos dias 14 e 21 de outubro, e a apresentação dos documentos e a proposta financeira serão no dia 29 de outubro às 15h no Centro Administrativo Municipal. Na primeira etapa do projeto serão investidos R$ 1.631.426,49. Para a segunda etapa será lançado um novo edital para a compra de equipamentos.

Apoio para o projeto

O prefeito, Edmar Pedro Rovadoschi conta que recebeu o apoio do deputado federal Danrlei de Deus Hinterholz (PSD), que intermediou os contatos junto ao Ministério de Ciência de Técnologia. “O deputado Danrlei abraçou a nossa causa, foi muito importante para que conseguíssemos o recurso junto ao Ministério. Nós elaboramos o projeto em parceria com a Universidade do Vale do Taquari (Univates), encaminhamos e fomos contemplados com um recurso de R$ 1,8 milhão. Da mesma forma, recebemos apoio do Ibramate, Sindimate e da Associação dos Amigos do Moinho, entre outras entidades, e também de toda a cadeia produtiva”.

Rovadoschi destaca que o processo é demorado, pois, tem que seguir todos os processos legais. “Iniciamos com o projeto do CVT no início do mandato, mas a elaboração levou tempo, tem todos os trâmites legais a serem seguidos, o processo de habilitação na Caixa é lento, mas agora finalmente está tudo resolvido e o projeto está se tornando realidade”.

 

Busca pela qualidade

O CVT tem como objetivo reunir produtores, industriários, secretários de Agricultura, universidades e entidades ligadas ao cultivo, a comercialização e o estudo da erva-mate, assim facilitando o acesso à informação a todos os atores da cadeia produtiva, informações essas que são de grande vália quando o tema é qualidade do produto, sempre de forma sustentável e inovadora.

Segundo o prefeito, o CVT irá contribuir para o aumento da qualidade da erva-mate. “O centro vai nos ajudar muito com a pesquisa, assim conseguiremos melhorar a qualidade da erva-mate, é um grande passo para Ilópolis e região. A pesquisa é fundamental, não podemos deixar outras regiões descobrirem a erva-mate, nós somos um polo ervateiro e temos que ser pioneiros em tecnologia e inovação”.

Para as pesquisas que serão realizadas no CVT, já há um convênio firmado com a Univates. “Para elaborar e aprovar o projeto, nós precisávamos da parceria de uma universidade, a Univates foi a nossa parceira, a partir do momento que o CVT estiver pronto, as pesquisas são de responsabilidade deles, pelo menos por um ano”.

Tomelero ressalta a importância do CVT

Segundo o presidente do Ibramate, Alberto Tomelero o CVT será um divisor de águas na cadeia produtiva da erva-mate em Ilópolis e na região. “Há muito tempo esperávamos pela realização desse projeto, mas como sabemos quando se trata de dinheiro público tem todo um procedimento a seguir. Agora, estamos muito felizes com a notícia de que o edital foi lançado, temos a expectativa que o CVT será um divisor de água na cadeia produtiva da erva-mate não só em Ilópolis como na região. Pois, é um centro de pesquisa sobre novas tecnologias na produção, no consumo, na composição da erva-mate, isso vem somar muito para toda a cadeia produtiva, desde a produção de mudas, com melhoramento genético, até o produto final”.

Tomelero salienta que o CVT vai gerar um convênio do setor ervateiro com outras entidades. “Teremos que ter um convênio do setor ervateiro com município, Ministério da Agricultura, Secretaria de Agricultura, Ibramate, Sindimate, pois, alguém vai ter que tocar esse centro, também teremos um convênio com universidades para as pesquisas”.

O presidente salienta que com esse centro tecnológico, Ilópolis terá ainda mais possibilidade de ser destaque em qualidade de produto. “Ilópolis já é o maior produtor de erva-mate do Estado, a Secretaria de Agricultura já vem disponibilizando cursos de aperfeiçoamento, mas com esse centro as pesquisas serão mais segmentadas, e o município será um grande candidato para ser destaque também em qualidade do produto”.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome