Dália Alimentos inaugurará Complexo Avícola no dia 13 de dezembro

0
336
DCIM100MEDIADJI_0282.JPG

Primeiro abate já tem data marcada, será no dia 27 de janeiro de 2020

Um projeto pioneiro no país, no segmento aves e desenvolvido de forma associativa, o que difere dos demais, será inaugurado pela Cooperativa Dália Alimentos no dia 13 de dezembro. A partir das 14h, no Complexo Avícola, em Linha Palmas, interior do município de Arroio do Meio, às margens da ERS-130, no KM-91, autoridades, lideranças, produtores associados, imprensa e demais convidados irão participar da solenidade de inauguração do empreendimento que demandou valor de R$ 96 milhões.

O complexo é uma das etapas do Programa Frango de Corte, estruturado pela Dália Alimentos para viabilizar toda a cadeia produtiva avícola. O empreendimento tem área construída de aproximadamente 18 mil metros quadrados. É constituído por uma unidade frigorífica com capacidade para abater 55 mil frangos/dia, expandindo futuramente para outros dois módulos de abate: 110 mil frangos/dia e 165 mil frangos/dia.

O gerente da Divisão Produção Aves, Pedro Raul Mallmann, explica que a obra está praticamente concluída, sendo que restam apenas alguns acabamentos. “As linhas de produção estão concluídas, com maquinários e equipamentos instalados, desde a recepção, sangria, escaldagem, evisceração, pré-resfriamento, cortes, embalagem primária e embalagem secundária, congelamento e resfriamento, estocagem e expedição”.

Malmann detalha, ainda, que o complexo possui máquinas e equipamentos de última geração, com alta tecnologia empregada, e que 23 delas são de grande porte e muitas importadas, principalmente da Holanda. “Existe uma grande expectativa em torno deste projeto, o qual iniciamos os primeiros trâmites ainda no ano de 2013 e que estamos prestes a consolidá-lo dentro de algumas semanas”.

O primeiro abate já tem data marcada, será no dia 27 de janeiro de 2020, como uma etapa inicial de testes numa parceria de intercooperação com a Cooperativa Languiru, de Teutônia. Além do frigorífico, compõe o complexo a Fábrica de Farinhas de Origem Animal e a Fábrica de Rações, também em Arroio do Meio, além do Incubatório, em construção no município de Mato Leitão, com investimento no valor de R$ 12 milhões por parte da cooperativa.

Outra etapa que complementa o Programa Frango de Corte da Dália Alimentos são os nove condomínios associativos para a produção dos frangos que irão abastecer a unidade frigorífica. Os condomínios são de propriedade dos produtores e estão localizados nos municípios de Anta Gorda, Cruzeiro do Sul, Encantado (com duas unidades), Mato Leitão, Marques de Souza, Venâncio Aires, Vespasiano Corrêa e Relvado. Todos seguem o mesmo padrão, com oito aviários cada e capacidade para alojar 275 mil frangos. O somatório dos nove núcleos soma investimento de R$ 67,5 milhões.

Por fim, também faz parte deste programa industrial o Matrizeiro, localizado no município de Vale Verde e de responsabilidade da Empresa ASA – América Sociedade Avícola, formada por um grupo de funcionários da cooperativa – que possui uma cota – responsáveis pelo investimento de R$ 15 milhões na obra.

 

Entenda como o Programa Frango De Corte Da Dália Alimentos está estruturado:

1)  Matrizeiro (Empresa ASA): Está sendo construído em Vale Verde. Fazem parte desta sociedade 37 funcionários da Dália Alimentos, mais a cota da cooperativa. O investimento será de R$ 15 milhões;

2)  Incubatório: Em construção no município de Mato Leitão. O investimento será de R$ 12 milhões por parte da cooperativa. Algumas máquinas já foram instaladas e estão sendo realizados alguns acabamentos na parte de apoio, de água quente, ar comprimido e energia elétrica.

3)  Condomínios Avícolas para Produção de Frango de Corte: Os condomínios são constituídos por produtores associados à Dália. Em cada um dos empreendimentos a cooperativa possui uma cota e o investimento em cada um gira em torno dos R$ 7,5 milhões, valor investido pelos associados;

4) Complexo Avícola: Inclui frigorífico (que demandará em torno de 350 postos de trabalho inicialmente), fábrica de farinhas de origem animal e fábrica de rações. O investimento será de R$ 96 milhões.

Texto e foto: Divulgação

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome