InícioDestaqueDebate sobre uma terceira dose de vacina gera discordância de especialistas

Debate sobre uma terceira dose de vacina gera discordância de especialistas

Na última quinta-feira, 8, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que estão desenvolvendo uma versão da vacina contra a Covid-19 que tem como alvo específico a Delta, identificada recentemente no Brasil.

A eficácia da vacina da Pfizer, que faz parte do Plano Nacional de Imunização (PNI) brasileiro, pode diminuir seis meses após a imunização, disseram as fabricantes, em um comunicado à imprensa. Por isso, doses de reforço podem ser necessárias para combater as variantes do coronavírus. As afirmações das empresas, no entanto, contradizem outras pesquisas, e vários especialistas contestaram a alegação de que serão necessários reforços.

Os dados não foram publicados nem revisados por outros cientistas. As agências federais dos EUA também afirmaram em comunicado que os americanos que foram totalmente vacinados não precisam de uma dose de reforço neste momento.

Acredita-se que a variante Delta seja cerca de 60% mais contagiosa do que a Alfa, a versão identificada no Reino Unido e que se espalhou por grande parte da Europa e outros países no início deste ano, e possivelmente duas vezes mais contagiosa que o coronavírus original.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.