Estado entrará abril em bandeira preta

730

Em entrevista nesta segunda-feira, 15, o Governador do Estado, Eduardo Leite, confirmou que o Rio Grande do Sul, deve manter os protocolos de Bandeira Preta por mais algumas semanas, iniciando o mês de abril em uma situação de restrições no sistema de distanciamento controlado, visando desafogar o sistema de Saúde.

Como o sistema hospitalar está totalmente tomado pela demanda do coronavírus, os indicadores preveem que a bandeira preta deve seguir não apenas na próxima semana, mas se estender até o início do mês de abril.

Apesar dessa previsão alarmante, o governo estuda retomar a cogestão, na próxima semana, isso significa que as decisões serão tomadas entre Estado e Municípios. Sendo assim, as Administrações Municipais podem adotar medidas e regras menos restritivas, equivalentes aos protocolos de bandeira vermelha.

Adotar a cogestão e medidas da Bandeira Vermelha significa uma possível retomada de atividades, mas ainda com fortes restrições. As restrições gerais das atividades das 20h às 5h seguem até o final do mês de março, podendo ser estendida aos finais de semana, como forma de reduzir a circulação de pessoas.

É necessário quase um mês de restrições

Segundo estudos, seriam necessárias ao menos mais três semanas com regras mais rígidas para que os resultados comecem a aparecer. Assim, a liberação de parte das atividades, tem como objetivo, a sobrevivência dos negócios, já que de alguma forma todos estão sendo impactados.

O Governador alerta que a cogestão pode ser retirada a qualquer momento, pois o Rio Grande do Sul está em alerta máximo para observar a forma como a liberdade para restrições menores será utilizada. Precisa haver engajamento e processo de fiscalização, para garantir que as medidas restritivas sejam cumpridas.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome