InícioDestaqueEstratégia e execução em pauta

Estratégia e execução em pauta

Segunda etapa da capacitação com a FDC apresentou termos para auxiliar na estruturação do Planejamento Estratégico

O segundo encontro entre a Cooperativa Dália Alimentos com a Fundação Dom Cabral (FDC) foi realizado em meados do mês de outubro. Gestores da cooperativa estão em fase final de elaboração do Planejamento Estratégico 2020-2030 e, para isso, buscaram aporte na instituição de ensino considerada uma das mais bem conceituadas na consultoria a empresas e executivos.

Com a participação do Conselho de Administração, da Direção, dos Gerentes e dos Supervisores a segunda etapa da qualificação ocorreu novamente na sede do Sicredi Região dos Vales, em Encantado. Desta vez o professor participante foi Heitor Leopoldo Nogueira Coutinho, docente da Fundação Dom Cabral em Estratégia e Gestão de Projetos.

Coutinho falou sobre “Estratégia e Execução”, citando que é preciso estratégias para haver mudanças e que a estratégia deve sempre estar ativa e viva no mundo empresarial. “As organizações precisam se reinventar estrategicamente”, alertou. O professor disse que a estratégia pode ser competitiva e precisa ter alinhamento. “Não existem estratégias ruins, mas inconsistentes. É preciso trabalhar com objetivos que tragam resultados e, principalmente, trabalhar no desenvolvimento de pessoas”.

Apresentou diversos termos, dentre eles o VUCA que nasceu do acrônimo das palavras em inglês “Volatility”, “Uncertainty”, “Complexity” e “Ambiguity”, na tradução para a língua portuguesa: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade.

Compreender cada um dos termos e saber interpretar como eles se aplicam no contexto organizacional é importante para que as empresas possam definir estratégias que minimizem os efeitos do mundo VUCA. Assim, é possível que as organizações mais tradicionais prosperem mesmo diante de situações aparentemente desfavoráveis para o seu crescimento. Entenda:

– Volatilidade: trata-se do volume e da agilidade com que as mudanças ocorrem no cenário empresarial. Isso torna muito mais difícil a capacidade de as organizações acompanharem o mercado e é preciso agir rapidamente diante de tais circunstâncias;

– Incerteza: se trata da incapacidade de prever resultados futuros, mesmo quando as análises são baseadas em dados presentes. A imprevisibilidade é o principal elemento que dificulta a aplicação de novas soluções;

– Complexidade: conectividade e interdependência são fatores que dificultam a capacidade de agir. A natureza interconectada e interdependente dificulta prever o resultado das decisões de negócios em ambientes complexos;

– Ambiguidade: se resume à falta de clareza e concretitude, o que dificulta a capacidade de encontrar a relação entre causa e efeito ao analisar determinado acontecimento. Ou seja: é a interpretação dúbia dos fatos que prejudica a capacidade de encontrar uma solução para determinado fenômeno.

Ao final do evento, o professor foi agraciado com o livro “Destemidos – O Espírito Cooperativista dos Probos de Rochdale ao Empreendedorismo Neocooperativista da Dália Alimentos”. O evento teve apoio do Sescoop/RS.

Presidente do Conselho, Gilberto Antônio Piccinini e presidente Executivo, Carlos Alberto de Figueiredo Freitas, presentearam professor Heitor com livro

Texto e foto: Divulgação Dália Alimentos

 

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.