InícioDestaqueEx-funcionário do Ministério da Saúde é preso pela CPI acusado de mentir

Ex-funcionário do Ministério da Saúde é preso pela CPI acusado de mentir

Ontem a CPI acabou em prisão. Ao final do depoimento do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), deu voz de prisão a ele. Aziz acusou Dias de mentir, e ele foi conduzido para a Delegacia da Polícia do Senado.

Roberto Dias foi convocado para dar explicações sobre as acusações de que teria pedido propina de US$ 1 por dose de vacina em negociações e teria pressionado um servidor do ministério a agilizar a aquisição da Covaxin. Antes de ser preso, ele negou as acusações.

Mas o que realmente levou à prisão de Dias foi que ele teria mentido foi quando afirmou à CPI que estava no restaurante com um amigo e Dominghetti apareceu, levado pelo coronel Blanco, assessor do Ministério da Saúde. Dias disse que não tinha nada marcado com Dominghetti e Blanco. Segundo ele, o encontro foi “incidental”.

As versões dele, entretanto, foram colocadas em xeque após a divulgação de trocas de mensagens no celular de Dominghetti — que se apresentou como representante da Davati Medical Supply, que supostamente faria essa intermediação.

Osmar Aziz deu voz de prisão em determinado momento.

“Se eu estiver cometendo abuso de autoridade, que a advogada dele me processe. Nós não estamos aqui para brincar, para ouvir historinha de servidor que pedir propina. Ele que recorra na Justiça, mas ele está preso e a sessão está encerrada. Pode levar”, completou.

Dias pagou fiança de R$ 1,1 mil e foi liberado no final da noite.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.