InícioDestaqueGoverno do Estado apresenta pesquisa inédita sobre população com transtorno do espectro...

Governo do Estado apresenta pesquisa inédita sobre população com transtorno do espectro autista no RS

Realizada pela Faders, teve a participação de 4.074 pessoas, envolvendo um total de 259 municípios no Estado

O governo do Estado, através da Secretaria de Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social e da sua vinculada, FADERS – Acessibilidade e Inclusão, vão apresentar, às 9h30 horas do dia 24 de maio, no Salão Alberto Pasqualini, Palácio Piratini, a primeira pesquisa sobre as Características da População com Carteira de Identificação do Transtorno do Espectro Autista no Rio Grande do Sul, a CIPTEA.

A pesquisa, inédita no Brasil, foi desenvolvida pela Faders a partir da solicitação da CIPTEA e traz as características da população com espectro autista com informações significativas nas áreas social, da educação, da saúde, do trabalho e renda.

- Advertisement -

A Ciptea possibilitou também, a criação de uma base de dados e relatórios quantificando e informando incidências por grupos. A coleta de dados será constantemente atualizada a cada nova solicitação da carteira. Os resultados serão disponibilizados anualmente, no mês de abril, para acompanhar o perfil sociodemográfico.

Os resultados que serão apresentados nesta pesquisa foram obtidos a partir do dia 18 de junho de 2021, dia do lançamento da CIPTEA no Estado. Desde então, foram feitas 4.358 solicitações. Destas, 4.074 foram aprovadas, envolvendo um total de 259 municípios do Rio Grande do Sul.

Sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A Pessoa com Transtorno do Espectro Autista é considerada pessoa com deficiência, conforme a Lei n° 12.764/2012.  O Transtorno do Espectro Autista (TEA) pode apresentar-se antes dos três anos de idade, com indícios já no primeiro ano de vida. As áreas de acometimento e/ou critérios gerais para o diagnóstico são: comprometimento qualitativo da interação sociocomunicacional; padrões restritos e repetitivos de comportamento (DSM-5, 2014).

Dentre as políticas públicas para pessoas com TEA, temos a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista – CIPTEA. De acordo com o Decreto nº 55.995/2021, instituído pelo Governador em exercício, Eduardo Leite, em conformidade com a Lei n° 13.977/2020, a FADERS, como órgão gestor da política pública para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades no RS, é a expedidora.

O quê: pesquisa sobre as Características da População com Carteira de Identificação do Transtorno de Espectro Autista no Rio Grande do Sul
Quando: 24 de maio
Horário: 9h30
Onde: Salão Alberto Pasqualine, Palácio Piratini
Contato: Cristina Pozzobon ( 51 98210-2460)

* Fonte Secom

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.