Instituto Felipe Roman Ros definirá direção na próxima terça-feira

385

Após dias de disputa acirrada entre as candidatas Sandra Zat Grando (chapa 1) e Nara Arosi (chapa 2), na próxima terça-feira, 27, o Instituto Estadual de Educação Felipe Roman Ros definirá sua direção.

A votação ocorre das 8h às 21h. Terão direito de votar os alunos regularmente matriculados a partir do 5º ano ou maiores de 12 anos, os pais, os responsáveis legais ou os responsáveis perante a escola, os membros do magistério e servidores em exercício na escola.

A votação somente terá validade se a participação mínima dos segmentos pais/alunos for de 30% e do segmento magistério/servidores atingir 50%, do respectivo universo de eleitores.

Vale ressaltar que agora a eleição está sendo coordenada pela Coordenadoria Regional de Educação (CRE), saiba o por quê na edição impressa do Eco Regional.

Conheça as propostas das duas chapas:

Chapa 1 – Liderada por Sandra Zat Grando

– Reformulação, implementação e execução do Projeto Político Pedagógico;

– Diminuição da repetência e da evasão com aumento no índice de aprovação;

– Reorganização, manutenção, ampliação do acervo e revitalização da biblioteca;

– Atualização e ampliação de monitoramento dos ambientes da escola trocando as câmeras e equipamentos necessários;

– Incentivo aos alunos e professores a realizarem atividades no laboratório de ciências;

– Promoção de reuniões informativas e sensibilização com pais ou responsáveis pelos alunos;

– Envolvimentos dos servidores com as normas regimentais e disciplinares;

– Resgate da autoestima dos trabalhadores da educação por meio de um processo contínuo de formação, estimulando e incentivando a comunicação entre as pessoas;

– Administração das verbas recebidas com a participação da comunidade escolar de forma a atingir o objetivo maior que é construir uma escola de qualidade;

– Utilização de recursos, de acordo com as necessidades pedagógicas, administrativas e financeiras da escola;

– Participação dos profissionais nas ações de formação continuada promovidas pela Seduc e Cre;

– Plano de trabalho e de aula articulados ao plano de estudos e ao Projeto Político Pedagógico incentivando o trabalho com projetos;

– Criação de um site institucional para facilitar o trabalho de professores e alunos mantendo a transparência e organização da instituição;

– Coordenação, desenvolvimento e acompanhamento da recuperação dos conteúdos para os alunos;

– Realização de trabalho pedagógico integrado entre regentes, direção e coordenação pedagógica;

– Valorização do trabalho dos coordenadores pedagógicos;

– Assegurar o atendimento aos alunos na Sala de Recursos Multifuncional;

– Promoção de encontros com a família, serviço de orientação educacional e professores inclusive os da Sala de Recursos Multifuncional;

– Manter contato direto e transparente com a comunidade;

– Trabalhar a valorização do patrimônio e a importância da conservação e manutenção dos bens móveis e imóveis da escola;

– Melhoria do espaço físico escolar;

– Aprimoramento e embelezamento das áreas abertas da escola;

– Ampliação e embelezamento do parque infantil;

– Continuar reivindicando junto aos órgãos competentes a continuidade da construção da quadra coberta poliesportiva na escola, colocação de redes ao redor, nas goleiras, nas cestas de basquete e também rede para jogo de voleibol;

– Realização de atividades culturais nas datas comemorativas;

– Manutenção e aprimoramento da parceria entre escola e Conselho Tutelar para o acompanhamento dos alunos quando se fizer necessário;

–  Coordenar junto ao CE, a elaboração, a execução e a avaliação do projeto administrativo-financeiro-pedagógico por meio do Plano Integrado de Escola, observadas as políticas públicas da Secretaria da Educação submetendo ao CE para apreciação e aprovação, o Plano de aplicação dos recursos financeiros;

– Por meio de encontros proporcionar um ambiente agradável para construção de conhecimento valorização do ser humano;

– Orientação e informação quanto às normas e regulamentação que regem os direitos e deveres de todos os profissionais da educação;

– Manutenção e atualização dos dados funcionais e pessoais de todos os profissionais da educação da escola e também da documentação dos alunos;

– Desenvolver um trabalho com o CPM para buscar recursos visando alcançar uma melhor qualidade de ensino;

– Estabelecer unidade de trabalho entre professores e funcionários;

– Construção de calçada nos fundos da escola, Rua Celeste Fornari;

– Manutenção do Plano de Prevenção Contra Incêndio;

– Continuar oferecendo merenda de qualidade conforme cardápio enviado pela Seduc;

– Implantação de cursos profissionalizantes;

 

Chapa 2 – Liderada por Nara Arosi

– Melhorar a aprendizagem dos alunos e diminuir a reprovação e abandono escolar;

– Promover a formação continuada para o corpo docente da escola;

– Readequar os planos de estudos e de trabalho, de acordo com as normas estabelecidas pela BNCC e do Referencial Curricular Gaúcho;

– Articular atividades interdisciplinares por meio de projetos com culminância por meio seminários e feiras;

– Proporcionar aos alunos com dificuldades de aprendizagem grupos de estudos em turno inverso com o auxílio de professores da área, reforçando os conteúdos trabalhados em sala de aula por meio de atividades diferenciadas, dinâmicas e desafiadoras;

– Realizar projetos de leitura incentivando a sua prática a nível de escola que promovam também a produção textual por meio da criação de um periódico, buscando a articulação entre o Grêmio Estudantil, o (CPM) e o Conselho Escolar (CE), alunos e comunidade escolar em geral;

– Equipar a escola com materiais esportivos diversos;

– Reativar a cozinha experimental da escola e os laboratórios de ciências e informática viabilizando profissional qualificado para um planejamento pedagógico dinâmico;

– Proporcionar acesso fácil à internet com computador e impressora para que professores possam planejar aulas e buscar informações sempre que necessário, assim como computador para uso e pesquisa dos alunos em casos emergenciais;

– Criar a Sala de Leitura;

– Buscar apoio da comunidade e de profissionais para realizar projetos educacionais visando a eliminação de reprovação e da evasão escolar;

– Tratar e aperfeiçoar o processo de inclusão, permanência e sucesso dos alunos em geral, em especial daqueles com deficiência e/ou em situação de vulnerabilidade;

– Buscar convênios com a Secretaria da Saúde do município a fim de oferecer aos alunos com necessidades especiais o auxílio de profissionais especializados como psicólogos, fonoaudiólogos, assistente social, dentre outros;

– Reativar a comissão da Cipavi e por meio dela buscar parcerias com a Rede de Apoio às Escolas com a Secretaria Municipal de Educação, com o Conselho Tutelar e com o Cras;

– Dar continuidade ao trabalho realizado da Sala de Recursos;

– Realizar campanhas entre os alunos, comunidade escolar e comunidade em geral;

– Buscar parcerias com as universidades para realizar palestras e oficinas que envolvam família, o cultivo da erva-mate, a avicultura e outros;

– Estimular a participação da comunidade escolar;

– Por meio de assembleias de professores promover a gestão participativa com a finalidade de discutir a aplicação de recursos financeiros;

– Realizar prestação de contas simplificada;

– Articular ações do Conselho Escolar para definir as prioridades relacionadas às questões administrativas, financeiras e pedagógicas, bem como às relacionadas à manutenção e investimentos necessários à qualificação do ambiente escolar;

– Promover encontros periódicos com o CPM e CE a fim de construir juntos os planos de aplicação financeira;

– Articular junto aos órgãos que compõe a comunidade escolar, promoções, as quais possam angariar fundos com a finalidade de promover melhorias e modernização do acervo da biblioteca, da estrutura física da escola e da aquisição de materiais didáticos e pedagógicos;

 

 

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome