Ministros da Defesa e de Relações Exteriores pedem demissão

280
O futuro ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, chega ao CCBB em Brasília

Foi comunicado nessa segunda-feira, 29, que o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva deixará o cargo. Ainda não há as razões pelas quais fizeram o Ministro pedir o afastamento.

Em nota oficial, Silva, ressaltou que nos dois anos em que ocupou o cargo no ministério, preservou as Forças Armadas como instituição de Estado.

Em nota oficial de afastamento, o agora ex-ministro, agradeceu ao Presidente da República, Jair Bolsonaro, a que dedicou total lealdade, no período em que esteve a frente da pasta e afirma sair com a sua missão cumprida.

Ernesto Araújo entrega o cargo também

O Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, colocou seu cargo a disposição do presidente, após ser pressionado por parlamentares que o criticaram por falhas em relações diplomáticas que teria prejudicado a aquisição das vacinas contra o coronavírus.

Araújo se reuniu com os secretários no Itamaraty e logo após, foi ao palácio do Planalto, onde se reuniu com o presidente, o deputado federal, Eduardo Bolsonaro e com o assessor especial para assuntos internacionais da presidência, Filipe Martins.

É ressaltado que o presidente ainda não bateu o martelo se irá aceitar a demissão de Araújo, eles devem ter um novo encontro ainda nessa segunda-feira, para definir a situação. A expectativa é de que a demissão seja aceita pelo presidente.

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, participa do lançamento da retomada do turismo no Palácio do Planalto

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome