InícioDestaqueNota de esclarecimento e repúdio

Nota de esclarecimento e repúdio

 

O Eco Regional vem, através deste, esclarecer que desde a sua fundação, há mais de 21 anos, a situação da ERS332 tem sido pauta constante em suas edições.

É possível afirmar que a história da ERS 332 neste período está registrada nas páginas deste semanário. Muitas vezes a região esteve verdadeiramente unida para lutar em prol de melhorias, conservação e obras na ERS 332, e isso tudo está devidamente registrado.

- Advertisement -

A inclusão da ERS 332 no edital de concessão de rodovias do RS vem sendo discutida e divulgada há mais de três anos e é assunto distinto do que trata, sobre as obras de recuperação da rodovia, que também está em pauta há bastante tempo.

Na edição de número 1043, última edição, novamente a situação da ERS 332 foi pauta abordada na capa e contracapa do jornal, quando se deu amplo destaque para a organização de um protesto que estava sendo coordenado pelo vereador Cristiano Costa Bassani (PSDB), de Encantado. A partir de então, a direção do jornal, por livre e espontânea vontade, fez contato com o vereador, prefeitos e demais lideranças para a produção de sua matéria jornalística, visando divulgar e fortalecer o movimento.

Na mesma edição, em espaço de opinião do jornal, o Eco Regional, questionou a posição do prefeito de Anta Gorda, Francisco David Friguetto, que também preside a entidade G19, que congrega os municípios da região, que em momento algum se manifestou, ou fez qualquer movimento para divulgar a realização do protesto, ou se dignou a responder a pedidos de entrevista sobre o assunto.

O Eco Regional também estava presente e fazendo a cobertura do ‘protesto’, ocorrido no último sábado, na praça de pedágio de Encantado. Na oportunidade em que o jornal transmitia ao vivo e entrevistava participantes do movimento, surpreendentemente o prefeito Xico Friguetto, em sua manifestação, equivocadamente, ao invés de destacar os reais motivos do protesto, partiu para o ataque ofensivo ao Eco Regional, que chamou de mentiroso e destacou que não estava presente no evento, no momento em que nossas câmeras o retratavam e filmavam, o que demostra a total desconexão de Friguetto com a realidade e os reais problemas da região.

A iniciativa do prefeito teve a nítida intenção de gerar revolta entre os presentes que poderiam ter agredido os colaboradores do jornal, pela forma equivocada e ofensiva como receberam a informação de que o jornal teria feito algo errado, e, por isso, se omitiria de participar do protesto. A tentativa de coação, incitação à violência e agressividade contra este veículo de imprensa ficou muito clara e foi registrada não apenas pelas nossas câmeras, mas por diversos outros veículos de imprensa que cobriam o protesto naquele momento. São milhares de testemunhas de toda a região que tiveram o desprazer de assistir a um fato triste e infeliz como este. Mais uma vez, uma liderança que deveria dar o exemplo, ser o grande interlocutor das causas mais importantes para a região, demostra que não tem foco, não sabe o que está fazendo e nem com quem está tratando.

O Eco Regional não aceita e não se curva a pressões de qualquer natureza, seguiremos firmes, desempenhando o nosso papel, que é defender e divulgar as causas importantes da região e de cobrar dos gestores públicos, pagos com o dinheiro público, o mínimo de decência, postura e decoro.

Nosso questionamento é pontual, e diz respeito a postura do presidente do G19, e não a entidade como um todo. Sua omissão antes, quando o assunto da concessão das rodovias esteve em pauta, antes, em prol da mobilização para organizar o protesto, e durante o protesto, que se mostrou bastante limitado, refletem com clareza, que este veículo tem razão em questionar a atuação.

Afinal, a luta em prol da ERS 332 é uma bandeira de toda a região, e quem se propõe a exercer cargos públicos e representar a coletividade precisa cumprir com suas obrigações e ter a convicção de que estará sempre sujeito a ser questionado e cobrado, uma vez, que representa a coletividade e para tal é pago com recursos públicos.

O Eco Regional adotou todas as providências cabíveis junto a justiça e não se furtará em fazê-lo para defender seu direito à liberdade de imprensa e o direito de seus colaboradores de trabalhar, sem serem intimidados, humilhados, hostilizados e ameaçados por quem quer que seja. Esta não é a primeira vez que o prefeito Francisco Friguetto age desta forma com os colaboradores do Eco Regional, pelo contrário, as ações têm sido recorrentes e cada vez mais graves, é preciso dar um basta.

O Eco Regional repudia toda e qualquer forma de ação que tenha como propósito tolher e liberdade de imprensa. A liberdade de informação, e sempre que isso ocorrer será o primeiro a denunciar tais atos.

 

Sem mais,

 

A direção

Eco Regional Empreendimentos Jornalísticos LTDA

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.