Ordem judicial impede depoimento de Micael Ortiz

1396

A transferência na última quarta-feira, 3, de Micael William Rossi Ortiz, suspeito de envolvimento na morte e de Paula Portes chegou ao Presídio Estadual de Soledade, gerou a expectativa na Polícia Civil de realizar o interrogatório do suspeito nesta quinta-feira, 4 de fevereiro.

Porém nesta tarde numa entrevista coletiva a delegada Fabiane Bitencourt, informou que não será possível realizar a oitiva. “ O Micael não pode ser ouvido, pois há uma ordem judicial impedindo a oitiva, em vista do entendimento do nosso magistrado, de que a denúncia já havia sido recebida, e em razão disso não haveria a necessidade da realização do interrogatório por parte da Polícia Civil, então em ralação ao inquérito do homicídio da Paula Perin Portes o Micael não pode ser ouvido”.

A delegada se diz que a Polícia Civil gostaria de ter ouvido o suspeito. “Já existia uma expectativa que o Micael não fosse se manifestar, mas como praxe se ouve todas as partes envolvidas. Nós gostaríamos de ter concluído o inquérito com o seu depoimento, mesmo que ele não tivesse trazido nada de novo”.

Ortiz estava foragido desde o dia do homicídio, e foi preso em Santa Catarina no dia 4 de janeiro, quando participava de uma festa em Balneário Camboriú, sendo encaminhado para o presídio de Itajaí.

Mais informações na edição impressa.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome