Pesquisa da Embrapa eleva desempenho de lavouras de trigo no RS

51

Segundo os pesquisadores, associar sementes de boa qualidade com melhor manejo pode reduzir em 20% o custo variável da produção do trigo. A diminuição ocorreu sem afetar a produtividade das lavouras, ou seja, é possível ampliar a produção do cereal no Brasil sem que necessariamente haja aumento de área de plantio.

A pesquisa avaliou duas linhas de manejo, uma visando a redução da população de plantas e outra com o uso racional de fungicidas, aproveitando fatores da genética das cultivares. Foi atestado o que se conhece na prática: no Estado, por hábito, os triticultores usam mais sementes do que precisam.

Os pesquisadores instalaram faixas de população de plantas em 20 áreas diferentes, distribuídas por 17 municípios. A cultivar utilizada foi a BRS Belajoia, instalada nas áreas com três densidades de semeadura: 40, 60 e 80 plantas por metro de fileira. Em cada local, a área total chegou a 3 hectares, destinando um hectare para cada faixa de população.

A pesquisa mostrou que o aumento na densidade de plantas não representou ganhos significativos no rendimento dos grãos, mesmo em diferentes ambientes de produção.

Quando se usa mais sementes, as plantas têm que crescer mais em busca da luminosidade, isso eleva a tendência de tombamento. Como consequência desse tombamento, costuma-se usar mais fertilizantes nitrogenados.

 

Inforamções retiradas de: Valor Econômico

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome