Prefeito de Imigrante é o novo presidente da Amvat

56
Celso Kaplan (esquerda) e ex-presidente da Amvat, Marcos Martini (direita)

O prefeito de Imigrante, Celso Kaplan, é o novo presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat). A posse ocorreu na terça-feira (02.06) pela manhã, em reunião da diretoria, na sede da associação, em Estrela.

Kaplan era o 1º vice-presidente da associação e substituirá Marcos Martini, prefeito de Nova Bréscia, que ocupava a presidência desde janeiro deste ano. Martini apresentou sua renúncia em função da desincompatibilização do cargo, já que será candidato à reeleição.

“Estar à frente da Amvat foi um grande aprendizado. Pegamos um período em que os municípios enfrentam grande dificuldade financeira, passamos pela situação de quererem extinguir os municípios com menos de 5 mil habitantes, pegamos a questão da estiagem e, agora, a pandemia. Mas conseguimos encontrar caminhos, sempre com boa participação de prefeitos em todas as nossas decisões”, resume Martini.

O prefeito de Imigrante exercerá o cargo até o final do mandato da atual diretoria da Amvat, em janeiro de 2021. Conforme Kaplan, a intenção é dar sequência ao trabalho que vinha sendo feito, num primeiro momento buscando o enfrentamento da pandemia do Coronavírus na região. Também quer  apoiar o setor primário, base econômica da maior parte das cidades do Vale, e reforçar a posição da entidade, contrária à realização das
eleições em 2020. “Estamos passando por uma crise na saúde e uma crise da economia. Não temos condições de fazer uma eleição neste momento”,
destaca.

Na reunião desta terça-feira, entre os assuntos em pauta foi discutido ainda o pedido de auxílio do CRPO-VT para a continuidade das obras do Centro Integrado de Comando e Controle Regional, que está em construção no município de Lajeado. Em correspondência assinada pelo prefeito de Lajeado, Marcelo Caumo; pelo comandante interino do CRPO-VT, Ten. Cel. Luís Marcelo Maya; promotor de Justiça Carlos Augusto Fioriolli e pelo presidente da Associação Lajeadense Pró-Segurança Pública, Fabrício Eduardo Schneider, é solicitado recurso para que as obras não sejam paralisadas, tendo em vista que havia verba a ser repassada pelo Ministério Público do Trabalho, mas com a pandemia houve uma interrupção
temporária na interlocução com aquela instituição. “Na nossa próxima reunião vamos definir com qual participação os municípios da Amvat podem contribuir”, afirma Kaplan. A associação deverá destinar parte do valor necessário para que as obras não sejam paralisadas.

 

*Assessoria de Imprensa Amvat

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome