Receita Federal e Polícia Civil do Rio Grande do Sul efetuam apreensão milionária de cocaína negra

442

No dia 1o de fevereiro, a Equipe de Inteligência da Repressão ao Contrabando e Descaminho da Delegacia da Receita Federal em Novo Hamburgo reteve encomenda expressa proveniente de Manaus/AM da rara e indetectável “Cocaína Negra”. A droga estava acondicionada em pacotes de açaí em pó. Ato contínuo, investigações e diligências nos endereços envolvidos realizadas pela  Polícia Civil do RS resultaram na apreensão de mais uma carga da droga, totalizando 26 kg, e a prisão de um cidadão colombiano, dono da droga. O Laudo pericial comprovou que se tratava do referido entorpecente. O valor estimado desta apreensão é de R$ 6 milhões.

A Cocaína Negra, além da coloração atípica, não tem cheiro, não sendo detectada por cães farejadores, tampouco reage ao teste preliminar (TIOSEANATO). Além disso, pode ser moldada em formatos que imitam peças plásticas.

Apesar de ter sido desenvolvida ainda na década de 1980, esta foi a primeira apreensão desse tipo de cocaína no Estado do Rio Grande do Sul.

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome