Rio Grande do Sul reduz infrações de trânsito em 16,7% e se torna referência em comportamento de motoristas

0
98
Foto: Detran RS

Segundo o Detran-RS, no acumulado de janeiro a setembro, o índice de infrações de trânsito no estado gaúcho reduziu 16,7%, em comparação ao mesmo período do ano passado – foram registrados 2.081.330 casos de descumprimentos às leis, ante 2.501.407 nos nove primeiros meses de 2017.

Ao equiparar a quantidade de infrações somente no mês de setembro, a diminuição é ainda mais impactante: 51,6% – foram 122,6 mil neste ano, em vista de 253,5 mil autuações no mesmo mês de 2017. Este avanço está relacionado a diversos fatores, como a alteração da Lei 13.546/2017 para motoristas embriagados que cometerem homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ou lesão corporal grave ou gravíssima. A regra está em vigor desde abril em todo o território nacional e a pena passou de 2 a 4 anos de prisão, para 5 a 8 anos – a condenação não pode mais ser substituída por serviços à comunidade.

Além da legislação mais severa, outro fator tem contribuído para a melhorar o cenário do trânsito: um melhor preparo aos novos condutores e aos já habilitados que necessitam de reciclagem. Atualmente, a maior parte dos CFCs da região já conta com simuladores de direção como ferramenta educacional nas aulas práticas ou o método EAD para reciclagem de condutores – este último, de acordo com levantamento do Detran-RS, realizado em março deste ano, está disponível em cerca de 63% dos centros.

O conteúdo utilizado no ensino a distância tem ajudado a conscientizar os condutores sobre os prejuízos causados pelas más condutas no trânsito, além de fazer com que alguns vícios sejam abandonados. Uma das empresas a oferecer este método de educação no estado é a Procondutor, por meio de dois cursos: o de reciclagem de condutores infratores, que é direcionado a pessoas que perderam a CNH ao atingir 20 pontos, àqueles que cometeram uma infração que ocasionou diretamente a suspensão ou cassação da habilitação; e também o curso preventivo de reciclagem, voltado a motoristas profissionais das categorias C, D e E, que atingiram entre 14 e 19 pontos – que podem solicitar a participação no curso sem serem penalizados pela suspensão do documento.

Segundo a especialista em educação digital e Diretora de Produtos da Procondutor, Claudia de Moraes, a plataforma de educação foi planejada para garantir a melhor experiência do aluno durante os cursos. “Hoje, os acessos em sua maioria são por meio do celular. Neste modelo de curso online (EAD), o aluno escolhe a hora de estudar e, por estar conectado à internet, a pesquisa virtual fica muito mais fácil”, afirma.

SIMULADORES DÃO MAIS SEGURANÇA AOS ALUNOS

Além das aulas digitais, o uso de simuladores de direção tem auxiliado alunos a ter um melhor preparo para o trânsito.

Segundo a Diretora de Produtos da ProSimulador, Sheila Borges, o objetivo é ambientar o futuro condutor antes dele começar a dirigir nas ruas. “O aparelho simula situações que poderiam acontecer no dia a dia, como condições climáticas adversas, chuva ou tempo muito nublado, sempre com indicadores das infrações cometidas ao terminar o percurso para que ele avalie os pontos que precisam ser melhorados”, afirma. Outra vantagem proporcionada ao aluno é que ele pode testar todos esses cenários em um ambiente seguro e controlado. Para ela, após as experiências com o software, o trânsito passa a contar com motoristas mais responsáveis, que compreendem a importância de uma condução mais consciente.

Essas mudanças são determinantes para garantir mais segurança e conhecimento não apenas aos alunos que vão tirar a CNH, mas também aos profissionais dos Centros de Formação de Condutores (CFCs), responsáveis por sua formação, além de contribuírem diretamente para o aumento na qualidade do aprendizado.

Fonte: Detran RS.

Deixe seu comentário