InícioDestaqueRodovias da região são contempladas na nova modelagem de concessão

Rodovias da região são contempladas na nova modelagem de concessão

Dos 1.028 quilômetros de rodovias contempladas no contrato do governo do Estado, 220 estão no Vale do Taquari. Uma comitiva formada por empresários da região e integrantes da diretoria da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC Vale do Taquari) esteve nesta quarta-feira (22), na secretaria de Governança e Gestão Estratégica. O grupo cobrou que a duplicação/alargamento das rodovias da região entre para as obras rodoviárias prioritárias do Estado.

O secretário Claudio Gastal informou que caberá ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a execução dos estudos técnicos necessários para conceder à iniciativa privada. Esse trabalho deve durar entre 10 meses e 1 ano. Depois desse processo, inicia a fase de audiências públicas.

O presidente da CIC Vale do Taquari, Pedro Antonio Barth afirmou que a entidade bem como os empresários querem ajudar na construção da nova modelagem. “Nossa linha é de cooperar com o processo que o Estado está realizando. Queremos uma melhor Infraestrutura para nossa região.

Estamos trazendo sugestões e buscando entender o andamento. As concessões dando certo, teremos estradas melhores e isso é bom para todo mundo”.

O presidente da Cooperativa Vale Log, Adelar Stefler, que integrou a comitiva, reclamou dos gargalos na infraestrutura que acabam gerando um custo enorme e impactam na produtividade. “Um caminhão parado no trânsito arrancando toda hora não chega a fazer 200 metros com um litro de óleo diesel onde poderia estar fazendo 1,7 até 2 quilômetros.”

Presidente  Dália Alimentos, Gilberto Picinini,  acrescentou “o maior custo não é o valor, e sim o tempo que perdemos por causa do atraso de carga e de funcionários, além dos acidentes.”

Já o diretor da entidade, Oreno Ardemio Heineck advertiu para Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) e Relatório Técnico de Vistoria Ambiental (RTVA)  elaborados em 2012. Na época, os documentos apontaram para a duplicação dos trechos entre Venâncio Aires- Lajeado, Lajeado- Encantado e o alargamento da estrada entre Encantado e Muçum. Os empresários lutam pela inclusão de mais um trecho. “Queremos ainda a duplicação da RSC 453 trecho entre Estrela e Teutônia devido ao intenso movimento de veículos.”

Outro assunto abordado foi a implantação da cobrança eletrônica de pedágio dentro do pacote de concessões. O diretor de infraestrutura da CIC Vale do Taquari, Leandro Eckert defendeu que adoção da cobrança em postos físicos está ultrapassada. “É preciso inserir essa cobrança que é mais justa para quem utiliza a rodovia pedagiada”. Mas o diretor-presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Urbano Schimitt afirmou que a implantação não é tão simples como parece. “Seria preciso uma mudança na legislação federal para garantir a cobrança.” Gastal também manifestou interesse pelo assunto e garantiu que vai estudar bem o assunto.

Por fim, o grupo entregou um convite para o secretário palestrar aos empresários, lideranças e comunidade do Vale do Taquari em reunião-almoço. Claudio Gastal informou que tem interesse, mas não estipulou uma data. O evento está pré-agendado para março deste ano.

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.