SES determina ampliação de leitos clínicos e lança cadastro para profissionais de saúde no combate à pandemia

68

Diante de taxas recordes de ocupação dos leitos nas UTIs dos hospitais gaúchos (mais de 100% durante o dia e 99% às 20h), e de mortes (185), a Secretaria da Saúde (SES) definiu, em reunião do Gabinete de Crise da SES no final desta terça-feira, 2 de março, uma série de ações para enfrentar o avanço da pandemia no Rio Grande Sul.

Uma das medidas é a ampliação imediata dos leitos clínicos em hospitais de todo o Estado, em função do aumento das internações de pacientes que precisam desse tipo de leito. Ainda durante a reunião, um ofício foi produzido e encaminhado aos hospitais para que ofertem, no mínimo, 50% dos seus leitos clínicos para tratar pacientes Covid. Com essa ação, a SES espera aumentar para 11 mil a disponibilidade de leitos clínicos no Estado (nesta terça, havia 6.456 leitos clínicos Covid disponíveis no dashboard de leitos).

“Ainda vamos continuar abrindo mais leitos de UTI, mas o Estado passou de 933 leitos, no início da pandemia, para 2.129, um aumento de 131%. O governo do Estado fez seu papel e mais do que dobrou a capacidade da rede de UTI SUS, e agora espera-se uma maior participação do setor privado e de seus conveniados no atendimento de seus pacientes”, explica a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Para o Diretor do Departamento de Regulação Estadual, Eduardo Elsade, todos os hospitais do Estado devem, a partir de agora, trabalhar em suas capacidades máximas, com ocupações acima de 100%. Precisam suspender cirurgias eletivas, convocar profissionais e usar todos os espaços disponíveis para atender casos de coronavírus. Diversos hospitais estão remanejando áreas de atendimento e até pacientes para abrir novos espaços para dar conta da demanda crescente.

Além de já ter comprado e distribuído 200 camas, 200 respiradores e 200 monitores para instituições hospitalares, a SES está providenciando a compra de mais 60 monitores, 60 respiradores e 57 camas para equipar leitos existentes ou abrir novos. O Ministério da Saúde também está enviando respiradores de transporte para dez hospitais da Região Metropolitana e interior.

“Como liberamos esta semana R$ 17,4 milhões para municípios em Gestão Plena, eles podem usar esses recursos inclusive para locar equipamentos, de acordo com a necessidade”, afirma a secretária Arita.

Outras duas estratégias envolvem a reativação do cadastro de voluntários, que reúne pessoas interessadas na missão de salvar vidas, e o lançamento de um cadastro para contratar fisioterapeutas, médicos, psicólogos e outros profissionais da saúde.

“Mesmo com todas essas ações, a velocidade de transmissão do vírus é muito alta, porque esse vírus parece ser diferente, é quase uma outra pandemia. Precisamos da colaboração das pessoas para que os contágios deixem de acontecer. Se puder, fique em casa”, alerta Arita.

Clique aqui para acessar o cadastro de voluntários.

Clique aqui para acessar cadastro para recrutamento de profissionais da saúde.

* Fonte Secom 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome