Urna eletrônica volta a ter confiabilidade questionada

153

Com 25 anos de história e nenhuma fraude documentada desde sua criação, a urna eletrônica volta a ser alvo de debates por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Com ampla participação de aliados do presidente, foi criada no último dia 13 uma comissão especial para discutir a proposta de ementa à Constituição (PEC) que quer tornar obrigatória a impressão de comprovantes de votação em eleições.

Desde o pleito de 2018, a urna é alvo de ataques de Bolsonaro. O mandatário já insinuou que não irá reconhecer o resultado de 2022 se não houver voto impresso

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome