Usinas hidrelétricas têm baixo impacto ambiental e preservam o meio ambiente

0
187

Nos projetos da Coprel e coligadas, são 1827 hectares de áreas preservadas

A geração de energia hidrelétrica pelas usinas da Coprel é limpa, renovável e de baixo impacto ambiental. Os projetos de geração de energia das Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e as Centrais Geradoras de Energia Hidrelétrica (CGHs) da Coprel e empresas coligadas são realizados em conformidade com a legislação ambiental, preservando o meio ambiente.

A Coprel Geração e Desenvolvimento conta com três usinas próprias: CGH Pinheirinho – Ibirubá, PCH Cotovelo do Jacuí – Victor Graeff e CGH Fazenda do Posto – Lagoa Vermelha. Os demais empreendimentos que a Coprel possui participação e as usinas estão em geração, são: PCH Kotzian e PCH Dreher – Salto do Jacuí e a PCH Cazuza Ferreira – São Francisco de Paula.

Os estudos para a instalação de usinas possuem três fases de licenciamento ambiental: Licença Provisória (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO). Na Licença Prévia, o órgão ambiental estabelece medidas de compensação, que são executadas na Licença de Instalação e Licença de Operação, contribuindo para a preservação dos rios e das matas no entorno dos reservatórios das usinas. A aquisição e arrendamento de terras é uma delas, e a Coprel juntamente com as coligadas, possui 1827 hectares de áreas de preservação permanente (APPs) no entorno das usinas. No local é efetuado o reflorestamento, com o plantio e manutenção da sobrevivência das árvores nativas.

Para o presidente da Coprel, Jânio Vital Stefanello, os projetos contribuem para a preservação do meio ambiente, além de gerar um retorno social aos cooperantes. “Com os projetos de geração de energia da Coprel juntamente com empreendedores privados, são 1827 hectares de áreas de preservação permanente reflorestados. Isso reforça o nosso compromisso em contribuir para um futuro melhor e mais sustentável para todos. Com os resultados das usinas, também investimos nos programas sociais, como o Auxílio Pecúlio, em benefício aos cooperantes”, reforça o presidente.

Para Stefanello, os projetos são importantes investimentos da cooperativa que geram um retorno social. “Com os projetos de geração de energia e a intercooperação com outras cooperativas e empreendedores privados, são mais de 1.800 hectares de áreas de preservação permanente reflorestados, reforçando o nosso compromisso em contribuir para um futuro melhor e mais sustentável para os nossos cooperantes. Com os resultados das usinas, também investimos nos programas sociais, como o Auxílio Pecúlio, em benefício aos cooperantes”, disse.

Texto e foto: Divulgação

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome