Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioDestaqueSetor ervateiro em expansão

Setor ervateiro em expansão

Instalação de novas indústrias e investimento em novas áreas de plantio devem fazer o setor prosperar ainda mais

O setor ervateiro está em expansão na região, seja na área de produção, seja na área de industrialização e também na do consumo.

Essa também é a visão do prefeito de Ilópolis, Edmar Rovadoschi, cidade na qual duas novas indústrias estão se instalando. “Desde que assumimos a gestão do município percebemos um crescimento tanto na produção primária quanto na indústria ervateira”, declara.

- Advertisement -

Conforme ele, aumentou, e muito, a demanda por novas áreas para plantio de erva-mate, bem como pedidos de máquinas para adubação. “Felizmente, neste ano estamos conseguindo contemplar essa demanda adquirindo um espalhador de adubo químico e orgânico para facilitar o trabalho dos produtores rurais, por conta do significativo crescimento de plantio de erva-mate nas propriedades”, comemora. “Tivemos também vários pedidos de incentivos para a indústria, que também está em crescimento, não só no nosso município, mas na região”, disse.

Ilópolis possui atualmente 33 indústrias/agroindústrias de erva-mate, número que passará para 35 em breve. “O Município tem entendido esse crescimento e trabalhado muito forte encima disso, principalmente oferecendo cursos de boas práticas em parceria com a Emater/RS-Ascar e a Secretaria do Meio Ambiente (Sema). Estamos ainda buscando recursos para contratação de pessoal para realizar a Indicação Geográfica (IG) da erva-mate, para fazer com que o produtor consiga melhorar a qualidade do seu produto, resultando em uma erva-mate diferenciada, afinal vejo que hoje temos muitas indústrias, mas todas com os mesmos produtos”, salienta.

Rovadoschi acrescenta: “Como Poder Público temos essa preocupação, porque a erva-mate é o carro chefe do município, e se esse setor for mal, o município vai mal. Somos um elo e cada um tem que fazer a sua parte. Me deixa feliz ver que os produtores estão participando dos cursos ofertados. Eles estão engajados e isso é muito positivo”, finaliza.

 

“Vejo, no futuro, uma concentração ainda maior de produção de erva-mate para nossa região”

Empreendedor do setor ervateiro há seis anos, Luiz Meneguetti administra junto ao sócio Julio Meneghetti, na Linha Gramadinho, em Ilópolis, a Indústria de Erva-Mate Meneghetti, que iniciou suas atividades com a marca Ecomate.

“Estamos há seis anos no mercado e o motivo que nos levou a empreender no setor foram os muitos anos que trabalhamos como funcionários em uma grande indústria de erva-mate da nossa cidade, isso nos trouxe algum conhecimento e uma paixão por essa matéria-prima”, pontuou.

De acordo com ele, os maiores desafios para quem está começando e para quem já está no setor, é a comercialização do produto, principalmente o produto pronto para o chimarrão. “Pode-se observar uma série de dificuldades de comercializar devido à grande quantidade de indústrias e marcas que hoje temos no mercado, todas procurando de várias formas vender seu produto. Isso torna mais difícil fidelizar uma clientela”, avalia.

Questionado sobre o grande potencial da erva-mate, ele, como grande entendedor, ressalta: “No meu ponto de vista o potencial da erva-mate está em proporcionar um bom retorno financeiro para terras menos mecanizadas do setor agrícola da região. Esse retorno financeiro, em minha opinião, tende a aumentar pelo fato de que regiões que também produzem erva-mate em terras mecanizadas estão migrando para a produção de grãos, não apenas pela alta do preço do grão, mas também pela diminuição de custos que a mecanização tem sobre a mão de obra. Vejo, no futuro, uma concentração ainda maior de produção de erva-mate para nossa região”, frisa.

Segundo o empresário, o setor hoje funciona em regime de concorrência como outro setor de industrialização de produtos. “O que poderia melhorar no setor seria a criação de uma associação que juntasse várias indústrias num mesmo propósito, como o caso da exportação, pois, atualmente, nossa empresa não participa nesse comércio pelo fato de não termos uma quantidade expressiva de produção”, pontuou.

Luiz Meneguetti, socio proprietário Indústria de Erva-Mate Meneghetti

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.