InícioDestaqueBrasil está na 14° posição no quadro de medalhas em Tóquio

Brasil está na 14° posição no quadro de medalhas em Tóquio

Quarto ouros, três prata e oito bronzes

No dia 08 de agosto terminam as olimpíadas e a delegação brasileira está em busca de medalhas para avançar sua posição no ranking. Em 2016, no Rio de Janeiro, o Brasil teve sua melhor participação na premiação, com 19 medalhas olímpicas, sendo sete de ouro, seis de prata e seis de bronze.

Porém esse número pode ser ultrapassado, pois os atletas olímpicos já contam com 15 medalhas, não tendo o encerrado de sua participação, e disputando as semifinais no vôlei e futebol masculino.

 

Quadro de medalhas

Ouro

Martine e Kahena               

Conquistaram o ouro, e são atualmente bicampeões na classe 49er FX da vela. Seus treinamentos eram na Baía de Guanabara-Rio de Janeiro, e o conhecimento que adquiriram desde cedo sobre a movimentação dos ventos e da maré no quintal de casa, que mudam com frequência, foi decisivo para chegar no pódio no outro lado do mundo.

Ítalo Ferreira

Ítalo Ferreira é um surfista profissional brasileiro que está na ASP World Tour desde 2015. E se consagrou como o primeiro campeão olímpico da história do surfe, recebendo a medalha de ouro ao derrotar o japonês Kanoa Igarashi nos Jogos Olímpicos de Verão de 2020 em Tóquio. Chegou a disputar o ouro após vencer o outro brasileiro do torneio, Gabriel Medina, em decisão polêmica dos juízes.

Rebeca Andrade

Com uma nota média de 15.083 pontos, Rebeca conquistou o ouro no salto sobre a mesa e ficou na frente da americana Mykayla Skinner, prata, e a sul-coreana Seojeong Yeo, bronze. Se tornou a primeira mulher nas olimpíadas brasileiras a ganhar duas medalhas na mesma edição dos jogos. Entretanto nada disso ofuscou sua trajetória de Tóquio, pois ela já entrou para a história como uma grande atleta.

Ana Marcela Cunha

Ana Marcela Cunha conquistou sua primeira medalha em Olimpíadas nesta terça-feira (3), na maratona aquática feminina. Ela completou a prova de 10km em 1hora59min30seg, garantindo a medalha de ouro. A prata ficou com a holandesa Sharonvan Rouwendaal e o bronze com a australiana Kareena Lee.

 

Prata

Rebeca Andrade

A ginasta tornou-se a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha olímpica na modalidade nesta quinta-feira, dia 29. A prata foi conquistada na prova do individual geral, em que as ginastas se apresentam e quatro aparelhos (solo, trave, salto sobre o cavalo e barras paralelas). O ouro ficou com a americana Sunisa Lee.

Kelvin Hoefler

No skate street, Kelvin Hoefler conquistou a prata em uma competição disputada manobra a manobra com o japonês Yuto Horigomi, que levou o ouro.

Rayssa Leal

Com apenas 13 anos, Rayssa Leal fez história no skate. Também no street, a brasileira tornou-se a pessoa mais jovem a conquistar uma medalha olímpica pelo Brasil. O ouro ficou com outra atleta de 13 anos, a japonesa Momiji Nishiya.

Bronze

Laura Pigossi e Luísa Stefani

Conseguiram a primeira medalha olímpica da história do tênis brasileiro. Depois de perderem a semifinal para a dupla da Suíça, derrotaram as russas Veronika Kudermetova e Elena Vesnina por 2 sets a 1 na disputa do terceiro lugar.

Daniel Cargnin

O judoca gaúcho Daniel Cargnin, conquistou a medalha olímpica no segundo dia de competições. Ele chegou a vencer o atleta número 1 do mundo na categoria até 66 quilos, mas acabou perdendo para o japonês Hifumi Abe, que ficou com o ouro. Na luta que valia o bronze, Cargnin conseguiu aplicar um waza-ari no israelense Baruch Shmailov, pontuação que lhe garantiu o pódio.

Mayra Aguiar

A judoca gaúcha Mayra Aguiar, se tornou a primeira mulher do esporte brasileiro a conquistar três medalhas olímpicas em modalidades individuais. Bronze também no Rio 2016 e em Londres 2012.

Fernando Scheffer

Outra medalha gaúcha que veio na natação. Na prova dos 200m nado livre, Fernando Scheffer subiu ao pódio com um tempo de 1min44seg66, estabelecendo o recorde sul-americano.

Thiago Braz

Chegou ao salto de 5m87cm e ficou em terceiro lugar. O ouro ficou com o favorito Armand Duplantis, com a marca de 6m2cm. A prata foi do norte-americano Christopher Nilsen, com 5m97cm.

Bruno Fratus

O brasileiro chegou atrás de Caeleb Dressel e de Florent Manadou e subiu ao terceiro lugar mais alto do pódio, com tempo de 21s55 (00s02 mais lento que Manadou, o segundo).

Abner Teixeira

Garantiu a medalha ao vencer nas quartas Hussein Ishaish, da Jordânia. Na semifinal, ele foi nocauteado pelo cubano Julio César de la Cruz. Não havendo disputa de terceiro lugar no boxe, Abner garantiu o bronze.

Alison Santos

Alison Santos conseguiu chegar em terceiro lugar no 400m com barreiras. Ao terminar o percurso em 46seg72, bateu o recorde sul-americano.

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.