Anta Gorda colhe excelente safra de milho pelo terceiro ano consecutivo

0
76

Produtores aliam conhecimento e tecnologia e colhem excelentes resultados

Pelo terceiro ano consecutivo, Anta Gorda, que é uma das cidades maiores produtoras de milho do RS, colhe uma ótima safra. Os dados são da Secretaria de Agricultura e Emater, que destacam a vocação do produtor que desenvolveu expertise para trabalhar com a cultura.
Pelos dados divulgados, ao todo são cultivados aproximadamente 1.650 hectares de milho para a produção de silagem, com rendimento médio de 40 mil kg por hectare. E para a produção de grãos 2.350 hectares com rendimento médio de 120 sacas por hectare.
O secretário de Agricultura Joelmo Balestrin avalia que a safra deste ano superou todas as expectativas, apesar de as dos últimos três anos também terem sido muito boas. Balestrin destacou que há muitos produtores do município que superaram a marca das 180 sacas por hectare, o que indica a capacidade de alta produção das lavouras locais.
“Em número, o milho costuma aparecer pouco, em função de que acaba em grande parte sendo convertido dentro da própria propriedade em ração e silagem para a produção de leite e carne”, ressaltou.
A notícia de uma grande produção de milho significa matéria-prima mais barata e mais rentabilidade para o produtor.

O produtor Ari Luiz Didomenico, da Linha Viena, avalia a safra como razoável. Destacando que os primeiros plantios (cedo) foram frustrados em função do excesso de chuvas com uma perda de cerca de 15%. Porém, o plantio do tarde superou as expectativas, com uma média de produção de 180 sacas por hectare. Ao todo o produtor que trabalha com suinocultura e plantio de milho cultiva aproximadamente 34 hectares de milho na propriedade.

Ari Luiz Didomenico

Evandro Spessatto da Linha Viena fala com entusiasmo dos híbridos da Syngenta parceira da Sommar. “Eu plantava menos e agora estou plantando cada vez mais os híbridos da Syngenta porque eles se destacam pela sanidade, produtividade, possui um grão bem alaranjado, duro, eu plantei para a silagem e estou muito satisfeito. Também tem a questão dos insetos que não atacam este milho, e isso, influencia bastante na qualidade”, ressalta Evandro, que plantou 30 hectares de milho para silagem colhendo uma média de 45 a 50 toneladas por hectare, até 60 toneladas em algumas áreas Spessato acha que neste ano rendeu bem mais, em comparação as safras anteriores.
O produtor também ressaltou a qualidade da silagem com bastante grãos, mais macio o que melhora o desempenho da máquina que pica, e a digestibilidade dos animais, proporcionando um desempenho melhor, tanto na produção de leite como de carne, e por consequência uma renda maior.

Evandro Spessato da Linha Viena está satisfeito com os resultados da safra

O produtor Arlei Parisotto, da Linha Sangão, fez questão de ressaltar a sua satisfação em poder contar com a parceria da Sommar Soluções Agrícolas LTDA. “Depois que comecei a trabalhar com a Sommar os meus resultados melhoraram muito, é uma empresa séria que me dá um suporte técnico importante. Eles não estão aqui só na hora de vender, acompanham o processo e ajudam a garantir o resultado, isso faz toda a diferença”, ressalta o produtor.
Parisotto planta cerca de 25 hectares de milho, distribuindo em 20% grãos e 80% de silagem e está muito satisfeito com o resultado, cerca de 155 sacas por hectare do milho grão e cerca de 50 toneladas de silagem por hectare. Além disso, Parisotto ressaltou que o milho foi muito resistente às intempéries tendo, depois de praticamente pronto, suportado 30 dias de chuvas na lavoura, sem perder a qualidade.
O produtor está otimista com a próxima safra e aguardando as novidades que a empresa deverá apresentar em breve em termos de novos híbridos. “A Sommar é uma empresa séria e se ela nos oferece uma novidade que vai melhorar o desempenho da nossa produção, podemos apostar”, garantiu o produtor.

Parisotto está ansioso para conhecer as novidades da Syngenta

Jeferson Baroncello, da comunidade de Santos Filhos Arossi, plantou 30% da lavoura com os híbridos da Syngenta para a produção de grãos e silagem e ressaltou os excelentes resultados. “Um arranque inicial muito bom. Os insetos não atacam, com excelentes defesas, produtividade excelente, com mais de 150 sacas por hectare. Uma planta forte, robusta, bem enraizada. Eu recomendo, por isso, não deixo de plantar Syngenta e falo bem, porque sei que é bom, excelente sanidade”, afirmou.
O produtor Alceu Guarnieri, do Moquém Baixo, planta cerca de 20 hectares de milho. Oito destina para os híbridos da Syngenta e ao final da safra, consegue comparar o desempenho dos híbridos de várias marcas. Como plantou no sedo e pegou muita chuva, o produtor destaca que a produção foi média, porém, destacou a sanidade das plantas e a resistência, sem problemas com apodrecimento ou tombamento.

Jeferson Baroncello ressaltou as qualidades
dos híbridos da Syngenta

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome