Essa matéria é exclusiva para assinantes.

Já sou assinante!

InícioMunicípiosAnta GordaFechamento da Inspetoria de Defesa Agropecuária preocupa comunidade

Fechamento da Inspetoria de Defesa Agropecuária preocupa comunidade

Demandas do município passam agora a pertencer a Guaporé

Um assunto levantado durante a sessão ordinária do Poder Legislativo de Anta Gorda, na segunda-feira, 14, por meio da moção de apoio 012/2021, apresentada pelo presidente Paulo Cesar Bettoni, causou preocupação na comunidade, principalmente aos produtores rurais.

Bettoni, abordou sobre o fechamento da Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA) em Anta Gorda. “Infelizmente ela foi fechada. Por isso, fiz uma moção de apoio pela sua manutenção, pois ela é muito importante para os nossos agricultores. Tomara que o órgão estadual se sensibilize, volte atrás e deixe a inspetoria em nosso município”, frisou ele em sua manifestação.

O vereador ainda fez um comparativo em números, frisando que Anta Gorda é o município da região que mais se destaca na atividade agrícola. “Anta Gorda tem 807 propriedades rurais, enquanto Arvorezinha tem 628, Doutor Ricardo 313, Ilópolis 335 e Putinga 545. Em relação ao número de produtores rurais, Anta Gorda tem 1.299, enquanto Arvorezinha tem 1.250, Doutor Ricardo 563, Ilópolis 538 e Putinga 1.073. Referente à Guia de Transporte Animal (GTA), no período compreendido entre os meses de janeiro a junho, Anta Gorda emitiu 2.507, enquanto Arvorezinha emitiu 1.000, Doutor Ricardo 577, Ilópolis 549 e Putinga 1.383”, relatou.

Ele seguiu: “Anta Gorda também se destaca no número de bovinos, com 10.701, enquanto Arvorezinha tem 3.114, Doutor Ricardo 2.014, Ilópolis 2.022 e Putinga 6.728. Quanto aos suínos, Anta Gorda tem 77.874, Arvorezinha 10.086, Doutor Ricardo 12.493, Ilópolis 10.398 e Putinga 35.733. Já em relação às aves, Anta Gorda tem 1.122 milhões, Arvorezinha 1.650 milhões, Doutor Ricardo 512 mil, Ilópolis 510 mil e Putinga 665 mil”, acrescentou.

Na moção de Bettoni consta que a decisão do fechamento foi tomada por parte do Governo do Estado, de forma unilateral e arbitrária, sem qualquer consulta ao Município sobre a intenção de manter o serviço. A parceria do Município com a Inspetoria de Defesa Agropecuária é de muitos anos, sendo que Anta Gorda sempre foi parceira do Governo do Estado, cedendo espaço físico, infraestrutura (energia elétrica, água e internet) e servidores para o funcionamento do serviço.

Anta Gorda é o município que tem sua maior fonte de arrecadação no setor agrícola, contribuindo de maneira significativa com o PIB estadual. O fechamento da Inspetoria de Defesa Agropecuária certamente irá gerar inúmeros transtornos aos agricultores, que terão que se deslocar para outros centros para acessarem seus serviços, tendo que recorrer às já conhecidas e precárias rodovias de acesso.

Os produtores de Anta Gorda passam agora a ser atendidos pela IDA de Guaporé. Em contato com o secretário de agricultura do Município, Junior Maso, este destacou que esteve na quarta-feira, 16, na Secretaria de Agricultura do Estado para um debate sobre o assunto, mas não quis revelar detalhe algum.

Outros municípios da região também tiveram suas inspetorias fechadas. Desta forma, Doutor Ricardo, por exemplo, mantém posto de atendimento, mas pertencente ao município de Encantado. Ilópolis, assim como Anta Gorda, pertence a Guaporé. O município de Putinga pertence à Estrela. Já o município de Arvorezinha é o único que mantém sua inspetoria.

 

O que diz a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR)

Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), não houve fechamento de unidades de atenção veterinária nos municípios.

Atendendo à necessidade de reestruturação do serviço veterinário oficial, com vista à evolução do status sanitário do Rio Grande do Sul, e os apontamentos em auditorias do Ministério da Agricultura (Mapa), em 2020 a Secretaria utilizou a metodologia da análise de multicritério (MCDA) para buscar o novo e necessário delineamento das unidades locais de atenção veterinária. Com isso, algumas unidades, que até então eram chamadas de Inspetorias de Defesa Agropecuária (IDA), ganharam a nomenclatura de Escritório de Defesa Agropecuária (EDA), sem qualquer prejuízo de atendimento ao produtor rural ou de mitigação de risco para ocorrência de enfermidades.

A assessoria ainda explanou a diferença entre as IDAs e as EDAs:

Inspetoria de Defesa Agropecuária (IDA): é a unidade local do serviço veterinário estadual, com servidores administrativos e técnicos, sob coordenação permanente de médico veterinário do serviço oficial. É responsável pelas ações de vigilância e atenção veterinária no município.

Escritório de Defesa Agropecuária (EDA): é uma unidade que presta os mesmos serviços administrativos de atendimento de uma unidade local (IDA). No entanto, não possui a presença permanente de um médico veterinário, mas esta unidade está sob a responsabilidade de um médico veterinário oficial, que tem expediente neste escritório periodicamente, para acompanhamento das atividades. Geralmente, a EDA está instalada, por meio de convênio com a prefeitura.

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.