Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioMunicípiosCamargoO agro passado de geração em geração

O agro passado de geração em geração

A agricultura familiar é a forma de cultivo de terra ou criação de animais que é administrada e emprega mão de obra de quem reside na propriedade. Ainda, colabora para a geração de renda e emprego no campo e melhora o nível de sustentabilidade das atividades no setor agrícola.

Na propriedade da família Marcante, na comunidade de Linha Tunas, interior de Camargo, não é diferente. O patriarca da família, Nacleto Fioravanço Marcante, com 87 anos, ainda auxilia com conhecimento e entendimento na agricultura, pois como ele diz, são mais de 70 anos trabalhando como agricultor.

Hoje, quem está à frente da propriedade é Marivaldo Marcante e sua esposa, Manuela Foiatto, que dividem seu tempo entre os cuidados com a lavoura, as vacas de leite e a pequena Maitê, de um ano e sete meses, que é a alegria da casa e o xodó da avó, Marilde Marcante.

Por mais que a agricultura esteja em uma fase muito boa, o aumento no preço de insumos, como adubo, venenos e tratamento de solo, tem feito muitos produtores repensarem os investimentos. “Muitas vezes o custo de uma produção, comparado ao que é ganho, é um pouco desanimador, mas é o produtor que move o país”, fala Nacleto.

A criação de gado de leite e soja são o que dão o ritmo a propriedade

Hoje a produção leiteira é o que traz a maior renda para a família, mesmo com as culturas de inverno, a sua maior parte é destinada a silagem. “Aqui nós produzimos um pouco de trigo, um pouco de milho, aveia, destinamos uma parte para a pastagem também, quase tudo é destinado à alimentação do gado, pois apesar da oscilação dos preços, é um valor garantido todos os meses para as despesas”, explica Marivaldo.

“Por isso, no nosso caso dá retorno, pois nós fazemos a silagem. Mas se dependêssemos de comprar todos os insumos para a criação do gado, não seria vantagem, o lucro seria muito abaixo. O leite tem seus altos e baixos, mas, para nós esta dando retorno ultimamente. Claro que há meses em que se ganha mais, outros que se ganha menos”, continua Marivaldo.

Na agricultura familiar a sucessão da propriedade, dos pais para os filhos é de grande importância, com a transmissão de conhecimentos, cultura e aprendizado, passado de geração em geração. Seu Nacleto, apesar dos problemas no joelho, gosta de passar seu conhecimento relembrando o passado.

“Hoje, com o maquinário próprio, é mais fácil do que nos tempos antigos, quando era necessário alugar as máquinas, pois não adianta produzir 60 sacas de soja se 45 são despesas. A agricultura está em um ótimo momento, basta o produtor ser recompensado pelo trabalho”, explica o patriarca.

Pensar sempre no que será mais recompensador para a família, fazer planejamentos de produção e saber que é necessário aproveitar a terra e os recursos também é importante. “Quem tem áreas de terras maiores, ainda consegue ter um giro e um retorno maior. Nós aproveitamos nosso espaço disponível e buscamos investir mais no que pode gerar mais renda e lucro na propriedade”, finaliza Marivaldo.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.