Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioDestaqueSecretário Juvir Costella afirma a prefeitos que poderá vir a não pagar...

Secretário Juvir Costella afirma a prefeitos que poderá vir a não pagar Giovanella

Trabalho da empresa que está executando a obra de recuperação da ERS-332 foi duramente criticado pelo secretário

Em junho de 2021, o Governo de Estado anunciou a liberação de recursos para a recuperação de rodovias. Entre as rodovias a receberem recursos para recuperação está a ERS-332, entre os municípios de Encantado e Soledade. Para esse trecho foram disponibilizados mais de R$ 11,5 milhões e a obra estava prevista para ser finalizada em cinco meses.

Com essa notícia, a população dos municípios da região Alta do Vale do Taquari aguardava uma estrada em condições de trafegabilidade. Mas após aproximadamente três meses do início da obra nada se viu de concreto.

Já foram iniciados três trechos de recuperação, nenhum terminado. Na terceira semana de junho, a recuperação iniciou em Arvorezinha sentido Ilópolis, mas após cerca de duas semanas a obra parou. Alguns dias depois as máquinas começaram a trabalhar no trevo de acesso à BR-386 em Soledade, sentido a Arvorezinha. Mais uma vez, após duas semanas a obra parou, e, além disso, trechos já recuperados apresentam buracos e precisam ser refeitos.

Neste momento a rodovia está sendo recuperada no município de Doutor Ricardo, apenas em pequenos trechos, com a permanência de buracos e das más condições na maior parte do trajeto. 

Visita do secretário Juvir Costella

O presidente do G17 e prefeito de Doutor Ricardo Alvaro Giacobbo, conta que a preocupação com a execução da obra vem desde o início e que tudo é informado a Secretaria de Logística e Transportes. “Nós vínhamos informando semanalmente o secretário de Logística e Transportes do Estado, Juvir Costella, sobre o andamento da obra na ERS-332, sobre o que a Giovanella vinha fazendo e do sistema de trabalho. Enviávamos vídeos e fotos para ele, e as reclamações. Isso foi feito a pedido dele, que solicitou que fiscalizássemos a obra”.

Ainda, de acordo com Giacobbo, as reclamações fizeram com que o secretário viesse à região. “Então levando em conta as nossas reclamações, o secretário resolveu vir pessoalmente ver a obra na sexta-feira, 10 de setembro. Ele se mostrou muito indignado com a execução e deixou claro para nós que não vai ser pago o trabalho para a empreiteira, pois o que está sendo feito não é o que foi pedido. Ele afirmou que não tem condições de ser pago, pois é dinheiro público que veio para fazer um bom serviço e não o que está sendo feito”.

Segundo o prefeito, é preferível fazer um trecho menor e bem feito do que como está sendo feito. “Vemos que os materiais aumentaram de preço, mas se não tem recurso para fazer todo o trajeto, faz o que dá, mas bem feito, e foi isso que ele nos colocou. Também o questionamos sobre a roçada que também não vem sendo feita, e ele nos colocou que já deveria ter sido concluída. Então, fica claro que a empreiteira não está cumprindo com os contratos”.

Ele também avalia a visita de Costella. “A visita do secretário foi muito importante, ele mostrou o interesse e a preocupação com a situação, ao ter vindo conferir como está a situação da estrada e da obra”.

O prefeito fala ainda sobre o pagamento pelos serviços realizados pela empresa. “Sobre o pagamento à empresa e a uma possível substituição, ele nos explicou que para encerrar o contrato leva seis meses e para contratar outra mais seis meses, então a obra ficaria um ano parada. Então encerrar o contrato, de acordo com Costella, seria difícil pela parte burocrática. O que será feito é a cobrança junto à empresa para que o serviço seja feito de maneira correta”.

Fiscalização e cobrança 

Giacobbo também pede auxílio da população na fiscalização. “Pedimos à população dos municípios que façam as denúncias diretamente na Secretaria e no Daer, pois quanto mais nós trabalharmos unidos mais força teremos para que o trabalho seja bem executado”.

Segundo o gestor, a preocupação da população é a mesma dos prefeitos. “Nós que utilizamos a estrada diariamente, nos colocamos no lugar da população, nossas empresas e nossos carros passam todos os dias pela rodovia, a nossa indignação como prefeitos é a mesma de todas as pessoas. Os prefeitos do G17 se mostraram muito preocupados, todos os prefeitos cobraram o secretário muito fortemente, pois o serviço está sendo muito mal feito, não é possível que uma empreiteira como a Giovanella só saiba fazer esse tipo de serviço. Então eu cobrei muito do secretário e do escritório do Daer em Lajeado uma melhor fiscalização”.

Ele complementa: “A impressão que dá é de que o fiscal do Daer em Lajeado está fechando os olhos para essa situação, pois ele deveria ver que a obra não está sendo bem executada. A semana que vem vou me reunir com o engenheiro da Giovanella e falar sobre essa estrada. Ele até já me deu uma justificativa, mas ficou claro que não é verdadeira”.

O que diz o Daer

O Eco Regional questionou o Daer acerca da obra na ERS-332 e a assessoria de imprensa respondeu com a seguinte nota:

“O Daer, vinculado à Secretaria de Logística e Transportes, esclarece que as intervenções são realizadas nos pontos críticos das rodovias, de acordo com os recursos disponíveis.

Quanto aos serviços entre Ilópolis e Arvorezinha, eles serão retomados na próxima semana e os reparos localizados, no sentido de Doutor Ricardo à Arvorezinha, na quinta-feira, 16 de setembro.

Já os pagamentos são feitos após a fiscalização atestar as atividades, mediante avaliação de quantidades e qualidade dos materiais. Quando isso não ocorre, os serviços precisam ser refeitos, sem custos para o Estado. 

Para as obras de conservação na ERS-332, já foram pagos R$ 2,3 milhões à contratada.

A empresa contratada poderá ser substituída caso seja rescindido o contrato mediante a identificação de algum dos motivos previstos no art. 78 da Lei n.º 8666/93, que não sejam devidamente justificados.

Já foram executados 20% dos serviços previstos na ERS-332”.

O Eco Regional também entrou em contato com a assessoria do secretário Juvir Costella e estes preferiram não se manifestar. O contato direto com o secretário também não obteve resposta.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.