Administração compra Usina de Oxigênio para o Hospital

1723
Prefeito Fernando, secretário de Administração Edenilson Davi e Diana Dalberto estiveram reunidos com representantes da empresa

Diante da situação e para evitar um desabastecimento de oxigênio Administração Municipal vai investir mais de R$160 mil

 

Preocupado com o agravamento do contágio do Coronavírus que tem levando um grande número de pessoas necessitarem de internação hospitalar, pacientes que tem um alto consumo de oxigênio e que por duas vezes o Hospital Dr. Oscar Benévolo de Putinga esteve desabastecido e precisou da ajuda dos hospitais de Ilópolis e Anta Gorda e o prefeito, Fernando Gonçalves dos Santos, o Fernandinho,  precisou ir buscar oxigênio em Canoas, a Administração Municipal, comprou uma usina de geração de oxigênio.

“Estamos há 15 dias em tratativas com a direção do Hospital, já assinamos um convênio para doar uma grande quantidade de insumos, oxigênio e medicamentos, mas o consumo de oxigênio de pacientes com Coronavírus é muito elevado, por isso analisamos o custo benefício e vamos investir em uma usina de oxigênio”, afirma o prefeito que na quarta-feira, 03, esteve com representantes de uma empresa analisando a estrutura e demanda do hospital.

Além da aquisição do sistema de geração de oxigênio e ar comprimido medicinais será realizada toda a rede de canalização de distribuição de oxigênio e ar comprimido e uma central Manifold de cilindros de oxigênio.  O investimento será de 162.700 e a previsão para a instalação é de 15 dias.

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome