Apesar de explicações, Chapa 2 convoca protesto para quarta-feira, 10 de fevereiro

1238

Laste diz que está amparado por lei e que sempre zelou pela transparência, estando sempre a disposição de todos os associados para prestar todos os esclarecimentos necessários.

Se depender da oposição, o clima das eleições para presidência da Cerfox deverá se elevar. Apesar de todo o esforço realizado pela atual diretoria da Cooperativa em explicar as mudanças adotadas no sistema eleitoral e de gestão da cooperativa, e sobre os motivos que influenciaram no aumento das contas de energia no último mês.  Os representantes da oposição insistem em questionar e estão convocando a população da região a participar de um protesto pacífico, na próxima quarta-feira, dia 10 de fevereiro, às 16 horas, na frente da sede da cooperativa em Fontoura Xavier.

Após a publicação do edital da eleição, na última sexta-feira, 5, com prazo de cinco dias para a inscrição das chapas, o que iria até o dia 12 de fevereiro, a Chapa 2 já estaria ingressando na justiça, antes mesmo de registrar sua chapa, para contestar as regras da eleição e principalmente o fato de o associado deixar de ter direito a voto e apenas os delgados deterem a prerrogativa do voto. De acordo com o pré-candidato a presidente pela Chapa 2, Adão Reginei dos Santos Camargo, o “Neizinho”, o protesto tem por objetivo lutar pelos direitos dos associados. “Estamos vivendo um momento decisivo, estão querendo tirar o direito do nosso associado ter vez e voz, não é porque sou candidato, mas sim pelo direito de cada um a ser ouvido, o voto é direito concretizado na democracia. Por isso, estamos convocando esse protesto, para juntos nos defendermos”.

Segundo o pré-candidato a vice-presidente, Vanderlei Matiello, outro motivo do protesto é o aumento nas contas de energia elétrica. “Nosso protesto será pacífico, vamos lutar pelo direito a voto, não podemos deixar que cerca de 200 delegados decidam por mais de 15 mil associados, mas também vamos protestar contra esse aumento nas contas de energia elétrica.

Da mesma forma o associado, José Carlos Pinto, afirma que quer exercer o seu direito ao voto. “Precisamos escolher quem vai nos representar, eu não outorguei a nenhum delegado votar por mim. Essa é a nossa reivindicação, justa e com direito adquirido por sermos sócios da cooperativa”.

Diogenes contesta a oposição

O presidente da Cerfox, Diogenes Laste contestou todas as afirmações da oposição, ressaltando que a cooperativa sempre faz um grande esforço para prestar contas ao associado, para dar transparência a todos os atos da cooperativa. Utiliza os canais de comunicação disponíveis, realiza com regularidade as assembleias que nem sempre são prestigiadas pela grande maioria dos associados. “Acho muito estranha essa ideia de protesto agora, se sempre estivemos a disposição para dar todas as informações e sanar dúvidas, não temos nada a esconder muito pelo contrário, trabalhamos com o maior zelo pela transparência e por fazer o que é mais correto e muitas vezes, apesar de divulgarmos, temos dificuldades de atrair a atenção dos associados para as Assembleias. Tudo o que fazemos está hoje pautado na legislação das Cooperativas. Aconteceram muitas mudanças obrigatórias dentro da Cerfox, desde quando ela passou a ser uma permissionária, precisamos adotar formas muito mais regradas, regidas pelos estatutos da Aneel e pela legislação vigente, não temos como fugir disso, se alguém tentar fazer diferente vai sofrer penalizações e até perder a concessão da cooperativa, será um enorme prejuízo para toda a região”, ressaltou o presidente que enfatizou também a polêmica por conta do aumento no valor das contas.

Segundo Laste, não houve nenhum centavo de aumento nas contas, o que aconteceu que acabou acarretando um aumento foi o aumento de dias na leitura e a bandeira vermelha, coisas perfeitamente possíveis de acontecer, pois em virtude dos feriados do final de ano, as leituras foram alguns dias atrasadas, e ao invés de a cooperativa obrigar os funcionários a trabalharem no feriado de natal por exemplo e gastar mais em hora extra, optou por deixar ampliar um pouco os dias de leitura. No mês seguinte, a tendência é de diminuição das contas, em função da diminuição de dias, e regularidade das chuvas. “Daí farão outro protesto para agradecer que as contas reduziram?” Questionou o presidente, destacando a importância de o associado estar bem informado e não se deixar manipular por quem tem apenas interesse em assumir o comando da cooperativa sem o mínimo de conhecimento e bom senso.

“Gerir uma cooperativa que impacta na vida de milhares de pessoas como a Cerfox, requer muita responsabilidade e bom senso, estão em jogo muitas coisas, são propriedades, empresas, famílias e vidas, que dependem da nossa energia para seguirem em frente”, destacou o presidente se colocando a inteira disposição de todos os associados para sanar quaisquer dúvidas.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome