Mostra Regional do Programa União Faz a Vida apresenta projetos escolares de Anta Gorda, Encantado e Putinga

0
136

Completando 20 anos de atuação na região, o Programa União Faz a Vida é desenvolvido pelo Sicredi, em parceria com as secretarias de Educação e assessorias pedagógicas, e tem o objetivo de construir e promover a vivência de atitudes e valores de cooperação e cidadania, por meio de práticas de educação cooperativa.

Nestas duas décadas de atuação regional, o programa, implantado nos municípios de Anta Gorda, Encantado e Putinga, já contribuiu tanto na formação de professores quanto na realização de projetos desenvolvidos com o envolvimento dos alunos como, por exemplo, as iniciativas apresentadas na segunda edição da Mostra Regional que ocorreu na noite da sexta-feira, 30 de novembro, na sede do Sicredi em Encantado.

Com a participação de educadores, pais e alunos, as ações desenvolvidas nas escolas ao longo deste ano foram compartilhadas com os presentes por meio da exposição dos projetos e também por um vídeo apresentando durante o evento. Foram 20 projetos diferentes, realizados em 16 escolas, envolvendo 80 educadores e 850 alunos.

Representando a assessoria pedagógica da Univates, a professora Janice Schmitt levou até o palco os 80 alunos e os educadores que participam do Projeto Líderes de Turma que também integra o União faz a Vida. Neste ano, a iniciativa abordou com estudantes os temas Atitude transformadora, Socialização de práticas de cooperação, Eu, você, nós e Ideia DEZ. A educadora falou sobre a responsabilidade dos participantes em levar adiante os conhecimentos adquiridos. “Trabalhamos muito forte com eles a promoção do protagonismo, pois é isso que vai proporcionar a transformação do mundo e a importância da cooperação para que as ações possam ocorrer”, disse.

Após a apresentação ocorreu a palestra com o doutor em Ciências da Educação, Max Haetinger, que abordou o tema “Educar a nova geração vibrante, inquieta e conectada. Estamos preparados?”. Diante das inúmeras mudanças tecnológicas e inovadoras na área da educação, ele destacou a necessidade de o professor estar aberto para aprender com os alunos, assim como os estudantes precisam saber a importância do educador para o seu aprendizado. “Nós adultos tendemos a querer repetir o passado. Esse é o nosso grande erro, pois não se educa da mesma forma. Hoje, os alunos têm muito mais acesso às informações do que nós quando tínhamos a idade deles, mas eles têm menos desenvolvimento emocional e de valor do que nós”, destacou. “Usar a tecnologia significa usar um conjunto de formas de pesquisar, interagir e se relacionar com o conhecimento”.

Deixe seu comentário