Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioDestaqueAbuso, violência e consumo de álcool e drogas preocupam Conselho Tutelar

Abuso, violência e consumo de álcool e drogas preocupam Conselho Tutelar

Com a pandemia, crianças e adolescentes ficaram mais expostos à violência e ao abuso

A pandemia expôs a gravidade de algumas situações que envolvem crianças e adolescentes. De acordo com a presidente do Conselho Tutelar de Fontoura Xavier, Marisandra Pedroso Rampanelli, o trabalho não parou durante a pandemia, pelo contrário, aumentou.

A presidente destaca que não somente o Conselho Tutelar, mas toda a rede de proteção está preocupada com a situação que está a cada dia mais grave. “A nossa preocupação e de toda rede também é do ponto de vista psicológico, pois nos deparamos com casos graves de abuso, violência, drogadição e alcoolismo”.

A questão do abuso, segundo Marisandra, é a mais preocupante. Ela afirma que o Conselho Tutelar irá desenvolver ações de prevenção. “Os casos de abuso a crianças e adolescentes estão cada vez mais frequentes, nós estamos sempre trabalhando em algum caso. A polícia e a justiça estão nos dando todo o respaldo, mas o fato é que cada vez estão mais frequentes. Então pensamos que é necessário trabalhar a prevenção. Com a volta às aulas queremos reunir toda a rede de proteção e realizar ações nas escolas, para orientação aos adolescentes”.

Ela continua: “O fato de as crianças retornarem à escola é muito importante, pois os professores são fundamentais nessa proteção ao adolescente, eles são os primeiros que percebem algo estranho e conseguem identificar o adolescente vitima de abuso. Mas vejo que hoje aqui em Fontoura Xavier precisamos trabalhar muito forte a prevenção”.

As causas

A violência e o abuso a crianças e adolescentes é algo que acontece em todos os lugares. Mas em Fontoura Xavier chama a atenção a grande quantidade de casos. A presidente afirma que não consegue entender o porquê. “Não tenho como te precisar o número de casos que atendemos, mas são muitos, é difícil a semana que não tenha um novo caso. Tentamos identificar as causas, mas não conseguimos. Antigamente poderíamos dizer que a certeza de impunidade poderia estimular, mas hoje os agressores e abusadores identificados são punidos”.

E complementa. “O que precisamos é que as famílias denunciem, não tenham medo. É muito triste essa situação, pois na maioria o agressor é da família, nos chama a atenção o grande número de casos em que o abusador é o padrasto. Mas as mães ou alguém da família devem denunciar, pois essas crianças precisam de ajuda e proteção”.

Uso de drogas e álcool

De acordo com Marisandra, outra grande preocupação do Conselho Tutelar é o consumo de álcool de drogas entre os adolescentes. “O uso de álcool pelos adolescentes infelizmente não é novidade, mas ao que parece com essa pandemia aumentou. As drogas também tiveram aumento de consumo entre os jovens, mesmo não tendo as festas eles se reúnem na rua e em locais públicos”.

A presidente afirma que para resolver esse problema é necessário a colaboração dos pais. “Vemos que a cada dia os adolescentes saem de casa mais cedo, os pais não tem controle sobre eles. Com 12, 13, 14 anos já saem para as ruas sozinhos e estão a mercê dessas drogas, seja lícita ou ilícita. Nós fazemos a nossa parte quando somos procurados, mas se os pais não tomarem as rédeas da educação e desenvolvimento dos filhos, infelizmente sozinhos não podemos fazer nada”.

Ela finaliza: “Da mesma forma os comerciantes devem cumprir a lei, todos sabem que é proibido vender bebida alcoólica para menor de 18 anos, mas a grande maioria vende, precisamos que eles se conscientizem e cumpram a lei. E a nós cabe continuar a fiscalização, e penso que devemos buscar a punição cabível a esses estabelecimentos”.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.