Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioMunicípiosArvorezinhaArvorezinha é o terceiro município que mais exporta erva-mate no RS

Arvorezinha é o terceiro município que mais exporta erva-mate no RS

Município também é o maior produtor do Estado do Rio Grande do Sul

A erva-mate é o carro chefe da economia de Arvorezinha. O município, de acordo com dados da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), ocupa o 3º lugar no ranking de municípios que mais exportaram erva-mate durante o ano de 2021.

De acordo com o sistema para consultas e extração de dados do comércio exterior brasileiro (Comex Stat), o volume exportado por Arvorezinha em 2021 foi de 3.161.118 quilos, com o faturamento de US$ 4.749.818, tendo um acréscimo em relação ao ano de 2020, que foi de 646.185 quilos e de US$ 1.623.759. Isso mostra que a cultura tem uma evolução constante no município.

- Advertisement -

Arvorezinha está atrás no volume exportado apenas dos municípios de Encantado, com faturamento de US$ 43.593.140 e volume exportado de 19.974.790 quilos, e de Barão de Cotegipe, com faturamento de US$ 6.076.781 e volume exportado de 3.329.997.

Quanto à produção de erva-mate, de acordo com dados de 2020 da SEAPDR, Arvorezinha está em primeiro lugar na quantidade produzida anualmente com 32.520 Toneladas e no valor arrecadado com R$ 58.373. Ilópolis está em segundo lugar com    24.500 toneladas e com um valor arrecadado de R$ 31.483. Já na área plantada, Ilópolis está em primeiro lugar com 4.900 hectares e Arvorezinha em segundo com 4.700 hectares.

A posição do município nos rankings de maiores produtores e exportadores do Estado mostra a importância econômica que a erva-mate tem no município de Arvorezinha.

 

Ervateira Vison é a maior exportadora de erva-mate de Arvorezinha

A Industrial do Mate Vison Ltda, localizada na Linha Pinhal Queimado, interior de Arvorezinha, é a principal empresa exportadora de erva-mate do município.

A empresa iniciou as exportações em 2013, e desde lá vem expandindo os seus negócios e conquistando novos mercados. De acordo com o sócio proprietário Alfeu Strapasson, o ano de 2021 foi muito positivo. Com um aumento na exportação de 100%, ele também projeta um crescimento nas exportações para os próximos anos. “A partir de agora precisamos consolidar esses novos mercados, e manter esse volume. Claro que queremos crescer, mas não vamos crescer sempre numa questão exponencial, como no último ano. Então, manter o mercado nesses níveis será uma grande vitória, pois chega um ponto em que você acaba esgotando as possibilidades de novos países, aí fica uma empresa buscando mercado de outra, ou seja, o caminho é manter e consolidar esses mercados que conquistamos”.

De acordo com o empresário, o mercado externo tem as suas exigências e as empresas devem se adequar a essas características. “Temos que nos adequar a cada mercado. Há mercados que querem o padrão uruguaio, outros o padrão da erva-mate argentina, outros o brasileiro. Para cada mercado atendido, é preciso levar em conta estas características, e, claro, manter também o nosso padrão”.

E continua. “É importante fazer sempre o melhor possível: um estacionamento adequado com aspecto visual adequado, cuidar das embalagens da marca, e quando atender um mercado a granel, manter esse atendimento de acordo com as exigências e especificações que o mercado quer. Cada mercado é uma especificação, um tipo de produto, e, sem dúvida nenhuma, o mercado de exportação é muito exigente”.

Strapasson salienta que além do padrão da erva-mate para cada mercado, também é necessário estar atento às questões sanitárias. “Os mercados têm as suas exigências na questão das normas sanitárias que são as análises. No Mercosul é uma, no mercado europeu é outra. Muitas vezes, o produtor entrega o produto na indústria, que teoricamente tem a sua qualidade,  porém, o mercado comprador está olhando a questão dos  metais pesados, a questão da antraquinona, e de todos os  contaminantes, que transcendem um pouco essa questão da qualidade do produto”.

E afirma. “É um desafio muito grande poder atender às exigências das análises que cada mercado tem, exigências essas que muitas vezes vão além do próprio produto. Muitas vezes, essas questões de contaminantes estão intrínsecas ao produto erva-mate, como é o caso dos metais pesados, e a gente precisa atender à legislação de cada mercado. Talvez esse seja um dos maiores desafios hoje, poder atender à legislação de cada mercado diante dessas questões tão discutidas nos últimos tempos no setor”.

Diferencial para conquistar mercados

O empresário argumenta que para conquistar o mercado externo é necessário mostrar algo diferente. “Nós sempre buscamos fazer algo diferente do que as outras empresas estão fazendo, para que o nosso produto chegue ao país importador com a mesma ou melhor qualidade. Esse é o nosso caso com o mercado europeu, em especial da Espanha, esse é um mercado em que a Argentina exporta muito, e nós estamos tentando ocupar o espaço, pois com a política cambial do país favorece muito a importação e prejudica a exportação, e isso abre espaço para o Brasil”.

E continua. “Além disso, acredito que o trabalho que estamos desenvolvendo é o grande diferencial, temos procurado dar um atendimento próximo aos nossos importadores, entendendo cada mercado, ou seja, é um conjunto de coisas, não só o produto, mas o somatório de fatores”.

A Vison exporta para a América Latina, Europa e Ásia, e o objetivo é expandir esses mercados. “Nós exportamos para todos os países do Mercosul, e mais Canada, Equador, Bolívia, Colômbia, os países da Europa da Ásia. Enfim, estamos tentando vender para todos os mercados que conhecem e tem uma certa importância em erva-mate”, afirma Strapasson.

Apoio do Poder Público

Para Strapasson, o Poder Público deveria apoiar com mais firmeza as empresas que já exportam erva-mate. “Eu acho que o município de Arvorezinha devia estar mais voltado para aquelas empresas que já têm o mercado externo. Porque o mercado de exportação não é tão simples quanto o mercado interno, é importante ter um cuidado, pois algumas empresas podem tentar entrar nesse mercado e podem acabar estragando o mercado, por talvez não estarem preparadas”

Ele conclui. “Então de que forma o Poder Público deve agir? No meu ver, ele deve apoiar ao máximo as empresas que estão na atividade de exportação para que ela possa se fortalecer ainda mais e conquistar novos mercados, e para o Município sem dúvidas, é muito importante as empresas estarem levando o nome do Município para o mundo”.

Quanto a exportação de erva-mate cancheada para a Argentina, Strapasson acredita que será temporária. “Quando falamos em exportação, nos últimos dois anos, se criou a figura do exportador de erva-mate cancheada para a Argentina. Isso foi uma oportunidade que se abriu, mas é uma coisa transitória. Quando eu falo de exportação de erva-mate é quando a empresa está estabelecida, empacota, exporta na marca, o produto estacionado, é isso que eu entendo como exportação”.

Investimentos

A Industrial do Mate Vison é uma empresa em crescimento, e para isso, de acordo com o sócio proprietário, é necessário expandir a sua área.  “A empresa vem se estruturando conforme vai crescendo. Na exportação, nós precisamos, além de toda a estrutura de máquinas e equipamentos, de erva-mate estacionada, de pelo menos um ano de estoque. Necessita-se de muito espaço de armazenamento, conforme vai crescendo a venda precisamos aumentar a área de pavilhões”.

Para essa expansão a empresa pretende contar com o apoio do Poder Público. “Para isso, fizemos um pedido para o Município que gostaríamos de ter mais uma área. Hoje contamos com cerca de três hectares e a área está pequena. Vai chegar ao ponto em que vamos ter que tomar uma decisão, ou vamos para outra região, em outro município, ou a gente consegue crescer aqui dentro de Arvorezinha. Mas para isso, contamos com o apoio do Município, para que se possível tenhamos nosso pedido atendido para mais uma área. O que se discute é a possibilidade do Pinhal Queimado se tornar um distrito industrial, isso seria muito importante”.

Outro problema que afeta o crescimento da empresa e que demanda ações do Poder Público é a energia elétrica, que de acordo com Strapasson, tem abastecimento é precário. “Um grave problema que temos é a questão da energia elétrica. Chega a ser estressante, muitas vezes temos produto para vender e não conseguimos porque queima motor, porque a tensão não está adequada. Acho que o Poder Público tem que tomar uma atitude e cobrar da RGE e da Cerfox uma melhoria. Pois ter uma energia elétrica de qualidade é o mínimo que uma empresa quer para poder trabalhar”.

O empresário finaliza falando dos recursos que a Vison gera para Arvorezinha. “Temos mais de 30 colaboradores, mas podemos abrir mais vagas, contudo, mais que os empregos gerados, colaboramos com a arrecadação do Município, pois compramos a erva-mate dos produtores, vendemos no mercado interno e externo, e isso gera um valor agregado que fica no Município”.

Confira os municípios que mais exportam erva-mate no Estado

Posição Município 2021 – Valor FOB (US$) 2021 – Quilograma
001 Encantado – RS $43.593.140 19.974.790
002 Barão de Cotegipe – RS $6.076.781 3.329.997
003 Arvorezinha – RS $4.749.818 3.161.118
004 Santo Cristo – RS $4.005.403 3.565.733
005 Nova Prata – RS $2.626.870 1.972.640
006 Áurea – RS $2.210.004 1.879.256
007 Machadinho – RS $1.402.969 1.176.480
008 Venâncio Aires – RS $1.378.057 1.034.868
009 Tuparendi – RS $1.028.670 834.000
010 Erechim – RS $1.014.713 684.431

*  Fonte : http://comexstat.mdic.gov.br/pt/municipio/50850

Ranking Municipios RS
Variável – Área plantada ou destinada à colheita (Hectares) Variável – Quantidade produzida (Toneladas) Variável – Valor da produção (Mil Reais)
Município 2020  Município 2020  Município 2020
1 Ilópolis (RS)    4.900 1 Arvorezinha (RS)      32.250 1 Arvorezinha (RS)  R$   58.373
2 Arvorezinha (RS)    4.700 2 Ilópolis (RS)      24.500 2 Ilópolis (RS)  R$   31.483
3 Anta Gorda (RS)    2.500 3 Anta Gorda (RS)      20.000 3 Anta Gorda (RS)  R$   25.448
4 Fontoura Xavier (RS)    1.470 4 Palmeira das Missões (RS)      18.200 4 Palmeira das Missões (RS)  R$   12.740
5 Palmeira das Missões (RS)    1.400 5 Fontoura Xavier (RS)      15.137 5 Fontoura Xavier (RS)  R$   11.807
Fonte Câmara Setorial da Erva-Mate da SEAPDR

*Fonte Câmara Setorial da Erva-Mate da SEAPDR

Indústria do Mate Vison está localizada no distrito de Pinhal Queimado

 

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.