Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioDestaqueJanessa, a menina que vê o mundo com o coração

Janessa, a menina que vê o mundo com o coração

Dos 31 anos de idade da putinguense Janessa Coser, 21 são de superação. Aos dez anos de idade, quando cursava a terceira série, Janessa perdeu a visão, e mesmo com muita luta da família, a situação não pôde ser revertida.

Natural da Linha Sobra, interior de Putinga, local que reside até hoje, Janessa, apesar das dificuldades, mantém sempre um sorriso no rosto, e uma alegria de viver admirável. “Já tenho na minha cabeça o mapa da minha casa, tanto que caminho por toda ela. Consigo me alimentar, me vestir sozinha e também ajudo nas tarefas da casa, como pendurar e recolher as roupas no varal, por exemplo. Dou alguns tropeções, mas nunca de me machucar”, brinca ela. “E às vezes, à tarde, quando minha mãe vai para a roça, fico com minha avó e saímos passear por aí”, acrescenta.

Apesar da deficiência visual, Janessa sempre levou uma vida saudável, conta a mãe Ines Pessini. “Ela nasceu normal, com 3,6 kg. Mas logo formou-se água na cabeça, colocamos um aparelho para que a água fosse para a bexiga e estava dando certo. Mas em certa ocasião um médico da região disse que era uma infecção, mas na verdade era a válvula que tinha se rompido. Depois disso ela cegou. Dizia que não enxergava mais, aí fomos para Porto Alegre onde ela passou por uma cirurgia, mas a visão não voltou mais”, recorda.

A avó Nair Coser, conta que no início a revolta por parte da família era grande. “Mas Janessa foi se adaptando aos poucos e hoje ela faz muitas coisas sozinha, inclusive atender telefone. É ela também que nos dá forças para tudo, ela não reclama, está sempre feliz e não quer, de forma alguma, nos ver chorando. Também é muito inteligente e tem uma excelente memória”, concluiu.

Um estudo internacional com participação de pesquisadores brasileiros aponta que a população mundial com cegueira ou algum tipo de deficiência visual deve dobrar até 2050. A pesquisa do Grupo de Especialistas em Perda da Visão (VLEG) aponta que, em 30 anos, o número de cegos ou com problemas moderados ou severos na visão pode chegar a 535 milhões de pessoas.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.