Essa matéria é exclusiva para assinantes do jornal digital.

Já sou assinante do jornal digital!

InícioMunicípiosArvorezinhaRede municipal retorna às atividades de forma híbrida e com muitas novidades

Rede municipal retorna às atividades de forma híbrida e com muitas novidades

Conforme a secretária de Educação, Sandra Zortéa Zat Grando, foram investidos cerca de R$ 400 mil na informatização das escolas

A rede municipal de educação retornou, nesta semana, às atividades escolares, as quais, conforme a secretária de Educação de Arvorezinha, Sandra Zortéa Zat Grando, seguem sendo desenvolvidas de forma híbrida.

Como demos a autonomia aos alunos e seus responsáveis para decidirem pelas atividades remotas ou presenciais, os pais acharam por bem que 40% dos alunos permanecessem somente com aulas remotas, em casa. O ideal seria que todos fossem para a escola, mas isso não aconteceu”, inicia Sandra ao ressaltar que cerca de 20% das escolas no RS ainda não retornaram com atividades presenciais. Atualmente o tempo máximo de permanência do aluno na escola, é por três horas diárias.

Em Arvorezinha, as atividades escolares presenciais, retornaram ainda no dia 4 de maio, logo após a flexibilização por parte do Estado. “A expectativa é de que neste segundo semestre esses alunos que estão em casa procurem a escola e retornem gradativamente. Ainda estamos aguardando o novo decreto estadual, mas a secretária de Educação do Estado disse em entrevista nesta semana que a medida entre as classes deve ser de um metro. Creio que ainda não vamos poder contemplar 100% dos alunos todos os dias na escola, mas como não tivemos retorno total dos estudantes, poderemos contemplar aqueles que optaram pelo ensino presencial, todos os dias, já que é um número menor de alunos. Os que realmente optaram por ficar em casa, continuam retirando as atividades a cada 15 dias”, frisou ao destacar que o quadro de professores e funcionários está completo, demandando apenas de um professor de inglês.

Informatização

Sandra revela que a Administração Municipal está implantando um sistema de informatização de gestão escolar. “Ainda estamos no começo, mas a nossa ideia é que professor e aluno interajam de forma online para fazer quaisquer atividades, mesmo que estejam na escola. Eu por exemplo, já venho do Estado acostumada com diário online, com relatórios, atas de resultado final, boletim, enfim, tudo de forma virtual. Quando assumi a Secretaria senti muito essa necessidade da tecnologia, pois tudo ainda é físico, é papel”, ressalta.

Desta forma, começamos a implantar esse sistema no mês passado e creio que até o final do ano tudo esteja organizado para atender os alunos. Também iremos melhorar a internet nas escolas, já que há bastante solicitação por parte do Estado, de que proporcionemos também acesso à internet para os alunos. Outra grande novidade é a aquisição de 66 notebooks para os professores da rede municipal, e da nutricionista, os quais permanecem como patrimônio do Município. Ambos terão esses aparelhos emprestados para o trabalho, e ao final do ano letivo deixarão os notebooks na escola. Os equipamentos estão chegando aos poucos”, frisa. Também foram adquiridos cinco roteadores para serem distribuídos entre as escolas.

A secretária releva ainda que uma psicóloga vem desenvolvendo um trabalho junto aos alunos da rede municipal. “Ela começou esta semana e atuará nas quatro escolas. É uma grande conquista”, comemora.

E as novidades não param por aí. “Também estamos organizando o mobiliário nas escolas, fazendo a troca do quadro de giz pelo quadro branco e canetão, adquirindo caixas de som, rádios, televisões, máquinas de lavar para a creche, enfim, são cerca de R$ 400 mil a serem investidos em informatização. Também fizemos a compra de um carro novo para a educação, o qual ainda não recebemos, para termos mais autonomia e agilidade no atendimento das demandas das escolas”, enfatizou. Ela informa ainda que todos os transportes escolares estão organizados, consertados, e na estrada, rodando com toda a capacidade que podem.

Aulas de reforço

Sandra reforça, novamente, a importância de o aluno frequentar a escola. “O professor já é detentor do conhecimento e vai poder resumir ao aluno aquele aprendizado. Já se o aluno estiver sozinho terá que ler, compreender, assimilar o conteúdo, e isso é trabalhoso. Há também a parte da socialização que a escola oferece, o que é muito importante”, enaltece.

A nossa próxima ação é fazermos em horário inverso, aulas para recuperação do aprendizado. Por isso, vamos estar contratando mais professores ainda este ano, logo que encerrar o processo seletivo, para atender esses alunos. A psicóloga atuará junto, pois sabemos que houve um déficit na aprendizagem que levará de um a dois anos para recuperar”, salienta.

De acordo com a secretária, a rede escolar ainda está em fase de adaptação à nova realidade imposta pela Covid-19. “No começo se criou um certo pânico pela incerteza, pelo medo da morte. Como o vírus se comporta em cada organismo não sabemos ainda, então estamos em período de adaptação. Minha expectativa é que para o ano que vem tudo tenha melhorado bastante, mas aulas remotas via online não deixarão mais de existir. O normal antigo não vai retornar”, opina.

Secretária avalia sete meses de gestão da Pasta

Sobre os sete primeiros meses frente à Secretaria de Educação, Sandra explana: “Sou uma pessoa que coloca a mão na massa. Se eu tiver que ir lá nas escolas eu vou, se eu tiver que acompanhar o transporte escolar, como já fiz, indo junto, vendo a realidade, onde moram os alunos, vou também. Eu sou assim. Status não é o que eu almejo, estou aqui para trabalhar e tentar sempre acertar, fazer o melhor, mesmo tendo consciência de que não vou agradar a todos, e nem que vou conseguir fazer tudo aquilo que almejo e gostaria, afinal é preciso obedecer às leis”, coloca.

Escola Cívico-Militar

Para a implantação da Escola Cívico-Militar, segundo Sandra, está tudo pronto, aguardando apenas a contratação do monitor. “Estou aguardando nesse final de semana o assessor do deputado Coronel Zucco, para definirmos sobre como fica a placa com o nome da Escola Orestes de Britto Scheffer, onde será implantada esta modalidade de ensino”, conta.

O espaço, assim como as demais escolas do município também deverá passar por algumas reformas. “Vamos adequar a acessibilidade, fazer a pintura, e depois analisar ainda o que precisa ser melhorado. Temos um projeto de ampliação do espaço na escola Orestes, mas creio que neste ano não consigamos começar essa reforma devido aos trâmites. Mas no ano que vem sim, vamos organizar a escola com as ações de fato e também a questão da uniformização dos alunos”, finaliza.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.