InícioDestaqueFábio Motta Lopes assume como novo chefe de Polícia do RS

Fábio Motta Lopes assume como novo chefe de Polícia do RS

O delegado Fábio Motta Lopes assumiu, na tarde desta segunda-feira (18/4), como o novo chefe da Polícia Civil gaúcha. A cerimônia ocorreu no auditório do Palácio da Polícia, em Porto Alegre, e contou com a presença do governador Ranolfo Vieira Júnior e do secretário da Segurança Pública, Vanius Cesar Santarosa.

A delegada Nadine Anflor, que assumiu a chefia de Polícia em 8 de janeiro de 2019, transmitiu o cargo para o novo titular, que até então ocupava o cargo de subchefe de Polícia. Já o delegado Vladimir Urach, anteriormente diretor do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), assume a subchefia de Polícia.

O governador Ranolfo, também delegado da Polícia Civil e ex-secretário da Segurança Pública, relembrou parte da sua trajetória na instituição e os desafios da chefia de polícia, cargo que também ocupou, e desejou sucesso ao novo chefe.

52013866384 3d1974f752 k
“Desejo todo o êxito para o delegado Fábio. Tenho certeza que a Polícia Civil vai seguir em excelentes mãos”, disse Ranolfo – Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini
- Advertisement -

“Desejo todo o êxito para o delegado Fábio. Tenho certeza de que pelo currículo, trajetória e qualidade do delegado, a Polícia Civil vai seguir em excelentes mãos. Deixo também o meu agradecimento e reconhecimento pela dedicação e pelo trabalho feito pela delegada Nadine durante o tempo em que esteve à frente da Polícia Civil”, disse Ranolfo.

De acordo com o novo chefe de Polícia, sua atuação será focada na repressão às estruturas do crime, principalmente no combate à lavagem de dinheiro, para descapitalizar as organizações criminosas, conforme as diretrizes do programa RS Seguro.

“Na mesma medida, vamos trabalhar para melhorar cada vez mais o atendimento ao cidadão, que é essencial para mantermos a relação de confiança com a sociedade”, destacou. O delegado disse ainda que é “perceptível a constante evolução da polícia civil gaúcha, sempre buscando a utilização das melhores tecnologias e técnicas de investigação criminal, assim como o aprimoramento das ações policiais”.

A delegada Nadine Anflor, primeira mulher a se tornar chefe de Polícia Civil gaúcha nos mais de 180 anos da instituição, disse que deixa o cargo com a sensação de dever cumprido. Ela destacou os muitos avanços alcançados, como a formação e o ingresso de mais de 900 agentes e mais de 80 delegados, inauguração e reforma de diversas delegacias, criação de departamentos, redução de indicadores de criminalidade e criação de políticas de proteção aos grupos vulneráveis.  “Agradeço por tudo isso a cada policial civil, pelo comprometimento com todos esses projetos e pela confiança em mim depositada. Foi uma grande honra ter sido a representante da Polícia Civil gaúcha”, afirmou.

O secretário da Segurança Pública, Vanius Cesar Santarosa, destacou a importância da Polícia Civil dentro do processo de redução dos indicadores de criminalidade. “Faz três anos, estamos observando indicadores de criminalidade cada vez mais reduzidos, o que é creditado às ações do programa estruturante RS Seguro. O programa integra todas as vinculadas envolvidas na segurança pública do Estado, e o sucesso que vemos hoje vem dos esforços dos operadores de segurança dessas instituições”, disse.

52013868084 f7d3adf0a7 k
Cerimônia foi realizada no auditório do Palácio da Polícia, em Porto Alegre – Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

PERFIS

Delegado Fábio Motta Lopes

Fábio Motta Lopes, 46 anos, é delegado da mais alta classe da Polícia Civil (4ª classe), tem 23 anos de experiência na instituição. Iniciou a carreira como titular da 2ª Delegacia de Polícia de Uruguaiana (1999-2000).

Em Porto Alegre, trabalhou nos seguintes órgãos policiais: Área Judiciária (hoje 2ª DPPA), como plantonista; 3ª DP (2000); 16ª DP (2001-2002) e 20ª DP (2005-2006). No Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), foi titular da Delegacia de Polícia de Furto e Roubo de Veículos (2002-2003) e da Delegacia de Capturas (2003-2004). Foi titular também da 1ª Delegacia de Polícia de Viamão (2004-2005).

Atuou ainda como diretor da Divisão de Planejamento e Coordenação (2007); secretário executivo do Fundo Especial de Segurança Pública (2008- 2010), na SSP; diretor da Divisão de Ensino da Academia de Polícia Civil (2011-2013); diretor do extinto Departamento de Gestão do Conhecimento para a Prevenção e a Repressão à Corrupção (Degecor) da SSP (2015); chefe do Serviço de Assessoramento Especial da Corregedoria-Geral de Polícia (2015-2016); chefe de gabinete da Polícia Civil (2016-2017); membro do Conselho Superior de Polícia (2017-2018); diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (2017-2018) e Subchefe de Polícia (2019-2022).

É mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra – 2007); especialista em Direito Penal e Processo Penal pela Ulbra (2005); professor de Direito Penal e Direito Processual Penal na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), desde 2007, e professor da Academia de Polícia Civil do Rio Grande do Sul, desde 2000.

Delegado Vladimir Urach

Vladimir Peukert Urach, 50 anos, é delegado da mais alta classe da Polícia Civil (4ª classe), tem 29 anos de experiência. Graduado em Direito pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e pós-graduado em Direito Penal e Processual Penal pela Ulbra, em Santa Maria.

Ingressou na Polícia Civil em 1993, ainda como agente de polícia. Como delegado, iniciou a carreira em 1999, passando por lotações em delegacias de polícia das regiões de Lajeado, Porto Alegre e Santa Maria. Em 2013, assumiu a 29ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (29ª DPRI), com sede em Camaquã e, desde 2019, atua como diretor do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc).

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Por favor, informe seu nome

SIGA-NOS

42,064FãsCurtir
11,807SeguidoresSeguir
1,140InscritosInscrever

ÚLTIMAS

error: Alerta: Conteúdo protegido contra cópia. Utilize nossos botões de compartilhar.