Vinho é bom em qualquer época do ano

0
47
Família Paniz é pioneira na produção de uvas em Doutor Ricardo

A Vinícola Paniz, na margem da ERS-332, tem opções diversas, que se adequam aos diferentes paladares

 

Passar por Doutor Ricardo é poder observar um pouco do que formaram os colonizadores italianos. Além de ser a “Terra do Filó”, a cidade guarda em suas construções e hábitos a tradição daqueles que desbravaram colinas e implantaram em solo brasileiro a sua forma de viver, tanto na questão religiosa, como na arquitetura, produção agrícola e gastronomia. E é assim que se sentem os cerca de 10 mil visitantes que passam, por ano, na Vinícola Paniz.
A empresa tem, no km 21 da ERS-332, o seu ponto comercial em formato de barris, como as pipas utilizadas para a produção de vinho – um atrativo a mais para quem tem bom gosto e sabe apreciar esta bebida. “Os visitantes ficam admirados e muitos pensam que não são de verdade, que é uma imitação”, destaca Andreia Paniz.
Popularmente, se fala que saborear um bom exemplar, especialmente, tinto, é um prazer reservado ao inverno, ou pelo menos aos dias mais frios, mas isto não passa de crendice. Saber aproveitar o que o vinho tem de melhor é uma arte e o cliente pode aproveitar para fazer esta escolha na Paniz, com a oportunidade de degustação, antes de definir qual, ou quais, tipos irá levar.

Empreendimento atrai a atenção de quem passa pela ERS-332

Produção
Por mais que a cultura italiana esteja enraizada em Doutor Ricardo, não faz muito tempo que a produção de vinho virou um dos atrativos. A família Paniz é pioneira, tendo começado, há pelo menos sete anos, a produzir uvas e vinhos para comercialização, tudo com a mão de obra familiar.
Em cerca de 1,5 hectare consegue bons resultados com as variedades Rainha Itália, Rubi e Benitaka. O que é colhido vai para comercialização no espaço receptivo ao público. Para a bebida, exemplares de Garibaldi são adquiridos pela empresa. “Por enquanto não temos produção para o vinho, mas já estamos plantando para isto”, diz Andreia.
Anualmente, cerca de 5 toneladas deixam o parreiral para chegar à mesa dos ricardenses e visitantes. E todo a matéria-prima adquirida passa pelo processo produtivo, que tem como foco a qualidade e a excelência. Assim que pronto, o líquido fica armazenado em 15 pipas especiais, com rápida saída, não necessitando maior tempo de maturação, após engarrafado.
Depois, é a vez do consumidor poder apreciar. E há oportunidade para agradar aos mais diferentes paladares. São opções em litros como Bordô, Niágara, Lorena e Goethe, além das garrafas dos atraentes Carbernet Sauvignon e Merlot. Quem passa pela Vinícola Paniz também tem a opção de comprar produtos coloniais – muitos deles que fazem casamento ideal como petisco para acompanhar o vinho – e artesanato, uma forma de levar um pouco de Doutor Ricardo consigo.
O atendimento é diário, das 7h às 20h, incluindo finais de semanas e feriados. Quem preferir, pode agendar uma visita pelo telefone (51) 99969-1144, com Andreia Paniz, que mantém a direção da empresa, atualmente, contando sempre com o apoio das filhas Érica e Manuela, que costumam brincar no parreiral e, até, dar aquela “ajuda”.

Opções
Quem não pode ingerir bebida alcoólica também tem atrativos na Vinícola Paniz. Eles trabalham com sucos em garrafas e litros. “Recebemos visitantes de toda a região e até de outros estados. Já tivemos turistas do Mato Grosso e Brasília, por exemplo”, conta Andréia.

Vinícola Paniz atua com embalagens em litros e garrafas

Dicas para aproveitar a estação

Os vinhos mais consumidos, durante o verão, são branco ou rosé, porque têm teor de acidez mais elevado, o que faz com que a boca salive e proporcione a sensação de frescor, além, claro, do fato de que são tomados gelados. O tinto costuma ser servido em temperatura ambiente, o que não costuma agradar, quando o termômetro está bem elevado, como foi percebido durante janeiro deste ano, por exemplo.
A alternativa é esquecer a tradição e refrescar um pouco a bebida, fazendo com que fique entre 12ºC e 14ºC, temperatura que evita que sejam escondidos os aromas típicos tirando o seu charme e até o sabor. Outra sugestão dada por enólogos é optar por vinhos mais jovens. Eles são mais refrescantes. Quanto mais madura a bebida, menor a indicação para consumi-la gelada, porque a acidez e os açúcares podem desaparecer com o tempo.
Optar por tipos com teor alcoólico menor é outra dica. Isto suavizará o sabor, se a sua predileção é, de fato, pelo tinto. Mesmo que tenha igual teor que os demais tipos, ele parecerá mais pesado, então a opção é pegar com menor teor, o que possibilitará melhor sensação. Assim, tinto, branco ou rosé, o vinho pode ser apreciado em qualquer época do ano e, além de agradar ao paladar, ajuda na saúde, desde que apreciado com moderação.

Motivos para beber vinho regularmente*
• Faz muito bem ao coração;
• Faz bem à pele;
• Evita doenças diversas;
• Impede o resfriado;
• Ajuda a emagrecer;
• Melhora seu humor e o sono;
• Estimula o cérebro;
• Ajuda na digestão;
• Auxilia os fumantes no combate a trombose;
• É um excelente anti-inflamatório;
• É um antibacteriano;
• É uma bebida socializante;
• Combina com gastronomia;
• É um calmante natural;
• É afrodisíaco.

*beba com moderação

 

Deixe seu comentário